Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 14 de novembro de 2018

GOLPISTAS

PF prende quadrilha que aplicava golpe para sacar FGTS inativo no Rio

9 JUL 2017Por G101h:00

Polícia Federal realiza desde a manhã deste sábado (8) a Operação Pescaria, que tem como objetivo a combater fraudes no saque de contas inativas do Fundo de Garantia do tempo de Serviço (FGTS) na Caixa Econômica Federal. Até as 15h, de acordo com a Polícia Federal, 17 pessoas haviam sido presas praticando o golpe em várias agências da cidade. Todas as prisões foram feitas em flagrante.

A Caixa Econômica Federal inicia neste sábado (8) o pagamento das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para os trabalhadores nascidos em dezembro. Mais de 2,5 milhões de brasileiros têm direito ao saque no último lote. O valor total disponível ultrapassa R$ 3,5 bilhões e equivale a aproximadamente 8% do total.

A quadrilha que fraudava o banco atuava pela internet. Segundo a PF, os criminosos teriam um lucro de R$ 1 milhão só neste último lote no estado do RJ. Entre os vários endereços onde os agentes fazem busca, um deles é a sede do banco no Estado do Rio de Janeiro, na Avenida Almirante Barroso, no Centro. Os policiais saíram da superintendência da PF por volta das 7h30 para atuarem nas zonas Sul, Norte e Oeste do Rio.

A PF vai explicar os detalhes em uma coletiva na sede da Polícia Federal, no Centro. Segundo informações apuradas com investigadores, o golpe funcionava com hackers que criavam falsas páginas para os trabalhadores que precisassem sacar as contas inativas do FGTS. Lá, a vítima preenchia os dados pessoais, que eram usados por outros criminosos, que atuavam como “laranjas” e iam até as agências efetuar os saques.

Para conseguir prender os criminosos, todos os e-mails e sites da quadrilha foram monitorados pela Delegacia de Crimes Virtuais da Polícia Federal, em Brasília.

Integrantes da quadrilha apareceram sacando dinheiro em diferentes agências do Rio no final da manhã deste sábado.

Monitoramento

Todas as agências da Caixa Econômica do Rio eram monitoradas desde as primeiras horas da manhã, através de uma central, localizada em uma agência no Centro do Rio.

O nome da operação surgiu por causa do tipo de site usado pelos criminosos para “pescar” os dados das vítimas, chamado “fishing”.

Os criminosos focavam em vários saques pequenos, de até R$ 1,5 mil, que poderiam ser feitos com o cartão cidadão nos caixas eletrônicos, para conseguirem somar um grande volume sem levantar suspeitas.

Pagamento de lote de contas inativas

A ação da Polícia Federal acontece no mesmo dia que a Caixa Econômica Federal inicia o pagamento das contas inativas do fundo, para os trabalhadores nascidos em dezembro.

Tem direito a fazer os saques das contas inativas o trabalhador que pediu demissão ou foi demitido por justa causa até 31 de dezembro de 2015. O trabalhador não pode sacar o FGTS de uma conta ativa, ou seja, que ainda receba depósitos do empregador atual.

Mais de 2,5 milhões de brasileiros têm direito ao saque no último lote. O valor total disponível ultrapassa R$ 3,5 bilhões e equivale a aproximadamente 8% do total.

Para atender aos trabalhadores que querem fazer o saque das contas inativas, mais de 2 mil agências da Caixa abriram neste sábado entre 9h e 16h em todo o país.

As agências selecionadas tiveram atendimento exclusivo para realizar o pagamento de contas vinculadas ao FGTS, solucionar dúvidas, promover acertos de cadastro dos trabalhadores e emitir senha do Cartão Cidadão. Também foram atendidos também os trabalhadores que são de outras fases do calendário, não apenas os nascidos em dezembro.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também