Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 14 de novembro de 2018

Operação Tendão de Aquiles

PF faz busca e apreensão na sede da empresa JBS

A meta é investigar a atuação da companhia no mercado de dólar futuro e negociações do acionista controlador com ações da empresa

9 JUN 2017Por G113h:28

A Polícia Federal realiza na manhã desta sexta-feira (9) busca e apreensão de material na sede da empresa JBS, em São Paulo. A operação Tendão de Aquiles, em conjunto com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), apura se houve uso indevido de informações privilegiadas por parte da JBS S/A e FB Participações S/A na compra e venda de dólares nos dias anteriores à delação de Joesley e Wesley Batista, donos da J&F, controladora da JBS.

O objetivo é investigar a atuação da companhia no mercado de dólar futuro e negociações do acionista controlador com ações da empresa. As operações foram feitas dias antes da divulgação da delação premiada dos executivos da empresa, que mexeu com o mercado financeiro. As transações de mercado apuradas ocorreram entre abril e maio de 2017. A delação da JBS foi divulgada pela imprensa em 17 de maio.

Os mandados de busca e apreensão foram expedidos três semanas após o ministro Luiz Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), homologar a delação premiada dos proprietários do frigorífico JBS.

Após a assinatura da delação, a JBS admitiu que havia comprado dólar nos dias anteriores. A compra na véspera do vazamento dos aúdios da delação premiada da JBS teria levado a empresa a obter ganhos financeiros, já que a cotação da moeda disparou 8,15% após a delação ser divulgada.

Em comunicado divulgado no dia 19 de maio, a JBS afirmou que as compras de dólar "seguem alinhadas à sua política de gestão de riscos e proteção financeira".

Na véspera, a J&F fechou acordo de leniência que prevê o pagamento de multa de R$ 10,3 bilhões a ser paga em 25 anos, a maior já aplicada no mundo por um acordo deste tipo.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também