Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Patrocínio reduzido

Petrobras reduz patrocínios esportivos em 2017

Conforme aprovação da diretoria executiva, o investimento deste ano será de R$ 40 milhões, ante R$ 50 milhões do ano passado

29 MAI 17 - 13h:47Jornal do Brasil

Os patrocínios esportivos feitos pela Petrobras serão reduzidos em 2017, de acordo com  revisão do programa de patrocínio da estatal. Conforme aprovação da diretoria executiva, o investimento será de R$ 40 milhões, sendo R$ 10 milhões para esporte de rendimento e R$ 30 milhões para automobilismo. O montante é menor em relação ao patrocínio do ano passado, de R$ 50 milhões.

De acordo com a estatal, a redução do patrocínio acompanha o novo momento da companhia, de revisão de investimentos. A estatal também encerrou este ano o patrocínio para confederações de esportes olímpicos das seguintes modalidades: remo, esgrima, boxe, levantamento de peso e taekwondo. O apoio estava programado até o último ciclo olímpico, de 2011 a 2016.

Corridas de rua e maratonas aquáticas

O novo plano prevê apoio para corridas de rua e maratonas e travessias aquáticas. “São esportes que simbolizam muito a questão do movimento, também envolvendo o território do mar, muito importante para a Petrobras. É onde está a maioria das nossas atividades”, disse o gerente de Relações Corporativas,

Eventos e Patrocínios da estatal, Diego Pila.

A chamada pública para esporte de alto rendimento receberá projetos até o dia 16 de junho, previstos para desenvolvimento no segundo semestre deste ano e ao longo de 2018.

A expectativa é patrocinar pelo menos um projeto em 2017 e três ou quatro em 2018.

No caso de corridas de rua e maratonas e travessias aquáticas, os projetos precisam passar por, pelo menos, quatro das cinco regiões brasileiras e ter de quatro a cinco etapas. Os circuitos de corrida de rua devem ocorrer em cidades com mais de 800 mil habitantes, enquanto as maratonas e travessias aquáticas podem ocorrer em mar, rio ou lagoa, no formato individual ou de revezamento, em municípios com mais de 400 mil habitantes.

Diego Pila informou que a empresa está negociando também a renovação do Time Petrobras para o novo ciclo olímpico, fazendo uma mistura de atletas consagrados com jovens promissores dentro do esporte e pensando em resultados nos próximos Jogos Olímpicos em 2020, no Japão.

A companhia está prospectando ainda projetos nos dois novos esportes que devem estrear em Tóquio: surfe e o skate. “Estamos com o radar ligado em relação a projetos para o surfe e também para o skate”, disse o gerente.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Odebrecht assina acordo para denunciar cartéis em obras de aeroportos

BRASIL

Justiça do Trabalho vai julgar ação contra trabalho de 'MC' de 12 anos

REDE PÚBLICA

Ministério da Saúde vai oferecer nova vacina contra meningite

STF

Pré-candidatos à PGR manifestam 'profunda preocupação' com inquérito da censura

Mais Lidas