Campo Grande - MS, quarta, 15 de agosto de 2018

NO MT

Padrasto brasileiro é suspeito
de matar enteado em Portugal

26 SET 2017Por G114h:36

Uma equipe da Polícia Federal e dois policiais de Portugal cumprem nesta terça-feira (26) um mandado de busca na casa de Joaquim Lara Pinto, suspeito de matar o enteado dele, Rodrigo Lapa, de 15 anos, em Portimão. O corpo de Rodrigo foi encontrado no dia 2 de março de 2016, depois de 10 dias de desaparecimento. A reportagem não localizou a defesa do suspeito.

A casa de Joaquim Lara Pinto fica no Bairro Tijucal, em Cuiabá, onde ele está morando desde que deixou Portugal supostamente para fugir da acusação de homicídio. Ele deixou aquele país quando o adolescente ainda estava desaparecido.

Aproximadamente seis meses depois da morte, ele se apresentou à PF em Cuiabá junto com um advogado, negou ter assassinado o enteado e se disse à disposição da Justiça para colaborar com as investigações obre a morte. Ele era casado com a mãe de Rodrigo e os três viviam juntos na mesma casa.

A Polícia Federal informou que está colaborando com as investigações da polícia portuguesa, via Interpol. Durante o cumprimento do mandado, a polícia também deve intimá-lo a prestar depoimento. A previsão, segundo a PF, é que o depoimento seja colhido ainda nesta terça-feira, na sede da PF, em Cuiabá.

Os dois policiais vieram de Portugal para o cumprimento do mandado e acompanhar a oitiva dele.

A morte de Rodrigo Lapa teve repercussão na imprensa portuguesa, que noticiou o caso por várias vezes, ouvindo os familiares e amigos do adolescente que cobram Justiça.

Segundo a imprensa daquele país, Rodrigo foi encontrado morto em um terreno, perto da casa dele, e que laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou que ele foi estrangulado.

Leia Também