Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Transação

Odebrecht anuncia venda da usina hidrelétrica de Chaglla para China

Negociação será feita com consórcio liderado pela China Three Gorges Corporation

25 AGO 17 - 09h:18Época Negócios

A Odebrecht anunciou nesta quinta-feira (24) a venda da usina hidrelétrica de Chaglla, a terceira maior do Peru, com 456 megawatts de potência, para um consórcio liderado pela companhia energética estatal China Three Gorges Corporation (CTG), por US$ 1,4 bilhão.

A Odebrecht Latinvest, filial do grupo Odebrecht, explicou em um comunicado que o consórcio liderado pela China Three Gorges, a companhia responsável por operar a barragem das Três Gargantas no rio Yangtzé, também é formado pela energética chinesa Hubei, pelo fundo de investimento ACE e pela corporação chinesa de investimentos CNIC.

Fontes próximas da operação consultadas pela Agência Efe detalharam que a Odebrecht utilizaria parte do dinheiro obtido pela venda da usina para pagar seus credores bancários e que o restante do montante iria para o FIRR, uma entidade estabelecida pelo governo peruano para garantir uma reparação pelas propinas pagas a agentes públicos do país entre 2005 e 2014, conforme admitiu a construtora à Justiça dos EUA.

A Odebrecht advertiu que a transação está sujeita às condições de fechamento e à aprovação do Ministério da Justiça do Peru e de entidades governamentais da China.

A transferência será realizada entre a Empresa de Geração Huallaga, atual administradora de Chaglla, e a Huallaga Holding Company Limited, companhia criada pelo consórcio comprador segundo a legislação de Hong Kong e da China.

O grupo brasileiro qualificou a usina de Chaglla como uma obra emblemática para a infraestrutura energética do Peru pela altura de sua represa, superior a 200 metros, o que a transforma em uma das maiores do mundo.
Situada na região central de Huánuco, próxima da cidade de Tingo María, a usina hidrelétrica de Chaglla armazena as águas do rio Huallaga para gerar 4% da produção de eletricidade do Peru.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

MORTE EM BAILE FUNK

Doria repete que não tem 'compromisso com o erro' ao falar sobre Paraisópolis

MUNDO

Coreia do Norte recusa-se a falar de desnuclearização com os EUA

MUDANÇAS

Congresso do PSDB vai marcar guinada à direita

Governador de MS, Reinaldo Azambuja, participa do evento
CONGRESSO NACIONAL

Bancada ruralista cobra apoio e se afasta do governo

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião