CONFLITO

Número de crianças usadas como bombas sobe quatro vezes em um ano na Nigéria

Número de crianças usadas como bombas sobe quatro vezes em um ano na Nigéria
22/08/2017 13:48 - Agência Brasil


Pelo menos 83 crianças foram usadas como "bombas humanas" este ano no nordeste da Nigéria, alertou o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Em nota publicada esta terça-feira (22), em Genebra, a agência revela que o uso de menores pelo grupo terrorista Boko Haram subiu quatro vezes em 2017 em comparação com o total do ano passado. A informação é da ONU News.

A nota revela que o uso de crianças para esse tipo de explosão  é "uma atrocidade e que estas são, acima de tudo, vítimas, e não responsáveis pelo crime". O Unicef oferece apoio psicossocial às crianças raptadas pelos rebeldes e atua junto das comunidades para facilitar que as vítimas sejam aceites no seu retorno.

As meninas compõem dois terços do total das crianças que se fizeram explodir este ano, em comparação as 19 de 2016. São 55 crianças de sexo feminino, na maioria das vezes menores de 15 anos. Os menores usados incluem 17 meninos e até um bebê que estava amarrado a uma criança.

O conflito causado pelo Boko Haram já deslocou 1,7 milhões de pessoas, sendo 85% somente no estado de Borno. O grupo terrorista atua principalmente no nordeste da Nigéria e em países vizinhos, como o Camarões e o Chade.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".