Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 18 de novembro de 2018

JUSTIÇA

Mulher de premiê israelense pode ser indiciada sob suspeita de corrupção

Indiciamento é mais um embaraço para o premiê, que também é alvo

9 SET 2017Por FOLHAPRESS13h:30

O procurador-geral de Israel, Avichai Mandelblit, considera indiciar a mulher do premiê Binyamin Netanyahu, Sara, sob suspeita de usar recursos públicos para serviços pessoais de jantar que chegam ao montante de US$ 100 mil.

O comunicado do Ministério da Justiça, divulgado na sexta-feira (8), informa que Sara pode ser processada por delitos que incluem suborno, fraude e violação de confiança.

O possível indiciamento é mais um embaraço para o premiê, que é alvo ele mesmo de acusações de corrupção.

Em texto publicado em sua página oficial no Facebook, o primeiro-ministro afirma que as suspeitas contra Sara são "absurdas" e que as acusações "vão evaporar na audiência", na qual Sara será ouvida.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também