Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

OPERAÇÃO ECHELON

Ministério Público denuncia 75 acusados
de envolvimento com o PCC

Célula agia como uma rede para executar as ordens de líderes presos

7 JUL 18 - 20h:00Agência Brasil

O Ministério Público de São Paulo denunciou, por associação criminosa, 75 pessoas acusadas de ligação com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). A ação faz parte da Operação Echelon, deflagrada em junho deste ano, com objetivo de desmantelar o setor do PCC responsável pela ramificação interestadual da facção em 14 estados e países vizinhos.

A polícia conseguiu, em suas investigações, recuperar fragmentos de cartas que os detentos do presídio de segurança máxima de Presidente Venceslau dispensaram durante fiscalizações de rotina. No local, estava preso Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, líder da facção criminosa.

Os manuscritos foram submetidos a exame grafotécnico pelo Instituto de Criminalística, que concluiu que as anotações partiram das pessoas suspeitas. Com o material, foi possível identificar execução de homicídios, rebeliões, ataques a fóruns, distribuição de armamento e drogas, atentados contra agentes públicos e órgãos do estado, além do fomento à guerra entre facções nos estados.

De acordo com o Ministério Público, a célula agia como uma rede de comunicação para executar as ordens que vinham dos líderes do crime organizado de dentro das penitenciárias. Uma das cartas citava, inclusive, que integrantes de outros estados se deslocariam para São Paulo com objetivo de aprender a montar bombas para serem usadas em ações futuras.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

PRÓ-DEMOCRACIA

Milhares de manifestantes voltam às ruas de Hong Kong

Área de Kowloon foi palco das piores cenas de violência
JAPÃO

Tufão Hagibis já deixou prejuízos de pelo menos US$ 527 milhões

Primeiro-ministro visitou áreas atingidas
SANTIAGO

Após incêndios, mortes e assaltos, Chile põe Exército nas ruas

Quase 10 mil membros das Forças Armadas estão nas ruas
Enem 2019

Perdeu a senha? saiba como recuperar cadastrando um novo e-mail

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião