Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Internacional

Mais de 2 mil militares venezuelanos se deslocam para a fronteira com a Colômbia

22 AGO 15 - 18h:32AGÊNCIA BRASIL

Mais de 2 mil militares da Força Armada Nacional Bolivariana (Fanb) e organismos de seguranças do estado se deslocaram para a região conhecida como invasão de San Antonio del Táchira, na fronteira com a Colômbia, anunciou a emissora venezuelana Telesur.

Ontem (21), o presidente Nicolás Maduro anunciou estado de exceção constitucional em 6 municípios que fazem fronteira com a Colômbia para reestabelecer a paz na região e combater grupos paramilitares. Segundo texto publicado na página do governo venezuelano, a medida vale por 60 dias e pode ser prorrogada por mais 60. 

Na última quinta-feira (20) a Venezuela já havia anunciado o fechamento de parte da fronteiracom a Colômbia por 72 horas, depois que disparos foram feitos contra três militares venezuelanos que participavam de uma operação de combate ao contrabando de alimentos e produtos. A medida foi prorrogada pelo governo e a fronteira vai permanecer fechada até que a ordem e a paz sejam reestabelecidas e que os responsáveis pelo ataque sejam capturados.

O presidente Nicolás Maduro enviou uma mensagem ao presidente colombiano Juan Manuel Santos dizendo que assim como a Venezuela auxilia o país vizinho para alcançar acordos de paz, pede que a Colômbia também ajude a estabelecer a paz na fronteira.

Juan Manuel Santos pediu ao ministro do Interior, Juan Fernando Cristo, que uma comissão seja enviada à região de Santander para auxiliar a população afetada pela medida venezuelana, até que a situação seja solucionada, "por vias diplomáticas e da comunicação", dix o site da presidência da Colômbia,.

Para o presidente colombiano a resposta venezuelana não deveria ser o fechamento das fronteiras e sim uma colaboração mais eficaz com entre as autoridades dos dois países já que ambos possuem o mesmo objetivo e interesse: eliminar tráfico de drogas e o contrabando de produtos na fronteira.

Para o mandatário colombiano, o fechamento das fronteiras prejudica a população de ambos os lados. Ele lembrou que crianças precisam atraverssar a fronteira para ir à escola e que a medida também trás custos econômicos.

De acordo com a Agência Venezuelana de Notícias, as chanceleres venezuelana e colombiana, Delcy Rodríguez e María Ángela Holguín vão se reunir para discutir e articular mecanismos de segurança e paz na região.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

NESTA QUINTA

MEC abre consulta
para vagas no Sisu

EDUCAÇÃO

Ministro diz ser contra cobrar mensalidade em universidade federal

SUS

STF abre exceções para fornecimento pelo SUS de remédio sem registro

TECNOLOGIA

Governo pretende digitalizar mil serviços até o ano que vem

Mais Lidas