Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

VENEZUELA

Leopoldo López, opositor de Maduro, deixa prisão após três anos e usa tornozeleira

9 JUL 17 - 02h:00G1

O opositor venezuelano Leopoldo López deixou na manhã deste sábado (8) a penitenciária e encontra-se em prisão domiciliar em sua casa em Caracas, informou um de seus advogados na Espanha, Javier Cremades.

"Leopoldo López está em sua casa em Caracas com Lilian (Tintori, sua esposa) e seus filhos. Ainda não está livre, permanece em prisão domiciliar. O tiraram da prisão ao amanhecer", tuitou Javier Cremades.

O Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) da Venezuela confirmou a prisão domiciliar, e disse que a concessão foi feita por causa de problemas de saúde de López.

"Em virtude de informação recibida sobre a situação de saúde do dirigente político, o magistrado conferente Maikel Moreno, considerou ajustado a direito outorgar uma medida humanitária a López", afirma o o comunicado.

O pai do líder político disse que López agora usa uma tornozeleira eletrônica e declarou que a família toda está "muito feliz". "Isto é uma mudança de rumo que significa muito para todo o país", disse López Gil.

"Feliz que Leopoldo López voltou para casa", tuitou o chefe de Governo espanhol, Mariano Rajoy.

López, de 46 anos, foi condenado sob a acusação de "incitação à violência" durante os protestos exigindo a renúncia do presidente venezuelano Nicolás Maduro, que deixaram 43 mortos entre fevereiro e maio de 2014.

A Venezuela, mergulhada em uma grave crise econômica, é palco há três meses de uma nova onda de manifestações da oposição, que já deixou mais de 90 mortos.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Decreto de Bolsonaro institui política de estímulo a transporte rodoviário coletivo
VIAGENS

Decreto de Bolsonaro institui política de estímulo a transporte rodoviário coletivo

SENADO

Alcolumbre insiste em segurar segunda instância e esperar Câmara

HACKER

Após delação, acusado de invadir celular de Moro sairá da prisão

PEC

CCJ da Câmara aprova uso de precatório para compra de imóveis

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião