DECLARAÇÃO POLÊMICA

'Jesus foi popular e terminou como terminou', diz papa em entrevista

A entrevista foi feita na terça-feira (8) e será divulgada integralmente na próxima segunda-feira (14)
11/09/2015 20:05 - FOLHAPRESS


O papa Francisco deu mais uma de suas declarações de efeito em uma entrevista à rádio católica portuguesa "Renascença".

Questionado sobre sua grande popularidade no mundo, o pontífice respondeu: "Muitas vezes me pergunto como será a minha cruz, como é a minha cruz. As cruzes existem, não as vemos, mas existem. Também Jesus foi popular em um certo momento, e terminou como terminou. Para ninguém está garantida a felicidade mundana".

A entrevista foi feita na terça-feira (8) e será divulgada integralmente na próxima segunda-feira (14).

Em um momento de descontração, Jorge Mario Bergoglio contou que "nunca conheceu um português bravo", lembrando de um padre português que é seu amigo, e invocou as bênçãos de Nossa Senhora de Fátima aos ouvintes do programa.

Francisco tratou também de questões mais sérias, como o problema da imigração na Europa, o sínodo da família -que debaterá temas polêmicos para a Igreja Católica- e assuntos relacionadas às famílias modernas.

Uma pista do que ele pode ter falado durante a entrevista veio na homilia da missa de Santa Marta, realizada na manhã desta sexta-feira (11), na qual ele pediu aos cristãos que sejam misericordiosos com os outros e que reconheçam quando cometem erros.

"Precisamos aprender a não julgar os outros, porque podemos ser hipócritas."

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".