Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Lava Jato

Janot encaminha delação premiada de executivos da OAS para o STF antes de deixar o cargo

A construtora OAS é acusada de participar do esquema de corrupção

19 SET 17 - 08h:24Istoé

Um dia depois de ter apresentado denúncia contra o presidente Michel Temer pelos crimes de organização criminosa e obstrução da Justiça e antes de deixar o cargo, o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) na sexta-feira passada, dia 15, a delação premiada de oito executivos da construtora OAS, acusada de participar do esquema de corrupção investigado na Operação Lava Jato.

Em agosto do ano passado, Janot havia suspendido as negociações da delação premiada de Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, após vazamento de informações sobre as tratativas entre o empresário e os investigadores da Lava Jato. Procurada pela reportagem, a OAS não se manifestou.

A delação premiada da OAS atinge os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff (ambos do PT), além de aliados do presidente Michel Temer, segundo fontes com acesso às investigações.

O conteúdo da delação ainda será analisado pelo ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato na Corte, que trabalhou ontem em Curitiba e só despachará do seu gabinete hoje. A colaboração foi encaminhada ao Supremo porque envolve autoridades com foro privilegiado – caberá a Fachin decidir se homologa ou não o acordo dos executivos da empreiteira. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

CÂMARA DOS DEPUTADOS

Maia prevê votação de PEC sobre prisão em 2ª instância em março

PRESIDENTE DA CCJ

Por 2ª instância, Simone Tebet propõe votar pacote anticrime da Câmara este ano

TCU libera lagosta e vinhos importados no menu do STF
SOFISTICAÇÃO

TCU libera lagosta e vinhos importados no menu do STF

PECs do governo só serão votadas no próximo ano, diz Simone Tebet
BRASÍLIA

PECs do governo só serão votadas no próximo ano, diz Simone Tebet

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião