DESAPARECIDA

Itália investiga sumiço de brasileira<br> em cruzeiro como homicídio

Itália investiga sumiço de brasileira<br> em cruzeiro como homicídio
27/06/2017 14:52 - G1


 

Procuradoria da cidade italiana de Brindisi abriu uma investigação nesta terça-feira (27) por homicídio voluntário no caso do desaparecimento da brasileira Simone Scheuer Sousa, 35 anos, funcionária do navio de cruzeiro MSC Musica que desapareceu durante a navegação entre Veneza e Brindisi no dia 19 de junho.

Os policiais italianos já obtiveram as gravações das câmeras de segurança internas do navio. Foram também ouvidas pessoas próximas da brasileira, que trabalhava na embarcação como funcionária de limpeza. Segundo os investigadores, não consta que a mulher teria deixado o navio antes da partida do porto de Veneza.

O alerta sobre o desaparecimento de Simone foi dado quando o navio estava navegando em frente a cidade de Pescara, no centro da Itália, em direção de Brindisi. As buscas no Mar Adriático, realizadas pelos militares da Capitania dos Portos, não obtiveram nenhum resultado. Os investigadores ainda recolheram tudo o que estava na cabine de Sousa, mas ainda não há elementos para fazer uma completa reconstrução dos fatos.

A investigação da Procuradoria foi aberta contra "pessoas não identificadas", já que não há suspeitos ainda sobre o possível crime.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".