Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

"Não é fácil"

Irmão de Cristiano Araújo luta
para aceitar morte precoce do cantor

21 JUN 17 - 14h:37G1

Às vésperas de completar dois anos da morte do cantor Cristiano Araújo, de 29 anos, e da namorada dele, Allana Moraes, de 19, a saudade aperta ainda mais para os familiares. Irmão mais velho do sertanejo, o contador Nelson Faleiro da Silva Neto, de 42 anos, revela que ainda luta para aceitar a partida precoce e que sofre com ausência do músico.

“A falta dele é muito grande. Eu fazia parte da vida dele e nos últimos anos estávamos juntos sempre. A gente tenta compreender, mas não é fácil. Ele sofreu para caramba para chegar aonde chegou e teve que ir embora tão cedo”, lamentou ao G1.

O casal morreu em um acidente na madrugada do dia 24 de junho de 2015, na BR-153, em Morrinhos, quando o sertanejo voltava para Goiânia após um show em Itumbiara, no sul do estado. Além dos namorados, também estavam no veículo o motorista, Ronaldo Miranda, e o empresário Victor Leonardo. Os dois últimos ficaram feridos, mas deixaram o hospital dias depois.

Neto relembra que a alegria do irmão contagiava. “Ele era muito crítico, mas contava as coisas engraçadas dos shows, das viagens. As brincadeiras dele fazem falta”, destaca.

De acordo com Neto, a família ficou abalada após a morte de Cristiano e se apega na fé para seguir sem ele. “Todos sentimos muita falta, mas minha mãe sente ainda mais. A gente se apegou muito a Deus para aceitar a perda do meu irmão”, relatou.

Além de Neto, Cristiano tinha mais dois irmãos: Ana Cristina Melo Araújo, de quem era gêmeo, e Felipe Araújo. Filho de João Araújo e Zenaide Melo, o ídolo deixou dois filhos, frutos de relacionamentos anteriores: João Gabriel Rodrigues Araújo e Bernardo Leite Araújo.

ACIDENTE

O condutor da Range Rover, Ronaldo Miranda Ribeiro, de 41 anos, perdeu o controle do veículo por volta das 3h10 daquela madrugada, 21 minutos após fazer uma parada em um posto de combustíveis. O carro saiu da pista e capotou.

O casal viajava no banco traseiro. Allana morreu no local. Já o cantor foi socorrido e levado para o Hospital Municipal de Morrinhos. Depois, o transferiram em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Móvel até Goiânia. Assim que chegou à capital, ele foi levado em um helicóptero ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Apesar dos esforços para socorrê-lo, Cristiano não resistiu aos ferimentos.

Um dos empresários do cantor, Victor Leonardo, também estava no carro e seguia no banco da frente. Ele e o motorista sofreram ferimentos, mas sobreviveram.

EXCESSO DE VELOCIDADE

Dados recolhidos da “caixa preta” do carro mostram que o motorista estava a 179km/h cinco segundos antes do acidente. Além disso, o casal não usava cinto de segurança.

O delegado responsável por investigar o acidente, Fabiano Henrique Jacomelis, concluiu que o motorista foi negligente e imprudente, mas não cometeu o ato intencionalmente. Por isso, a Polícia Civil indiciou Ronaldo por duplo homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

O Ministério Público Estadual fez a denúncia do crime, que foi acatada pelo juiz Diego Custódio Borges, da Comarca de Morrinhos, em setembro de 2015. O processo ainda tramita no Poder Judiciário.

O G1 tentou contato com a defesa de Ronaldo Miranda, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta reportagem.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Ministério da Economia estima economia de R$ 6,4 bi de MS com nova previdência

Estimativa foi divulgada pela assessoria da Pasta
PRESIDENTE DA CÂMARA

Maia anuncia que comissão especial da reforma será instalada nesta quinta

ESPAÇO

Nasa divulga fotos de asteroide que passará perto da Terra

AÇÃO TRANCADA

Tragédia de Mariana: 'Inundação é crime de perigo comum', diz TRF-1

Mais Lidas