Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Índice

Imóveis residenciais têm nova queda de preços em junho

O resultado indicou a quarta queda mensal consecutiva nos preços nominais

5 JUL 17 - 10h:27Terra

O índice FipeZap registrou recuo de 0,15% nos preços de venda de imóveis residenciais em junho ante maio. O indicador analisa o valor do metro quadrado de apartamentos prontos em 20 cidades brasileiras com base em anúncios publicados na Internet.

Com esse resultado, que marcou a quarta queda mensal consecutiva nos preços nominais, o índice acumulou baixa de 0,23 por cento no primeiro semestre. Considerando os últimos 12 meses, o índice apresenta alta de 0,31 por cento ante uma inflação acumulada de 3,08 por cento para o período.

Treze das 20 cidades pesquisadas apresentaram recuo nominal no preço de venda entre maio e junho, com destaque para São Caetano do Sul (-0,76 por cento), Distrito Federal (-0,60 por cento) e Rio de Janeiro (-0,49 por cento). Já entre as sete cidades que tiveram alta de preço no período, as maiores variações ocorreram em Santos (+0,61 por cento), Fortaleza (+0,57 por cento) e Florianópolis (+0,51 por cento).

O Rio de Janeiro continuou em junho sendo a cidade com o metro quadrado mais caro do país, a 10.082 reais, seguida por São Paulo, onde o metro quadrado custa 8.680 reais. Por outro lado, Contagem (MG) apresentou a menor cotação da lista, a 3.526 reais. O valor médio do metro quadrado à venda nas 20 cidades pesquisadas foi de 7.668 reais.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

CÂMARA DOS DEPUTADOS

Maia prevê votação de PEC sobre prisão em 2ª instância em março

PRESIDENTE DA CCJ

Por 2ª instância, Simone Tebet propõe votar pacote anticrime da Câmara este ano

TCU libera lagosta e vinhos importados no menu do STF
SOFISTICAÇÃO

TCU libera lagosta e vinhos importados no menu do STF

PECs do governo só serão votadas no próximo ano, diz Simone Tebet
BRASÍLIA

PECs do governo só serão votadas no próximo ano, diz Simone Tebet

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião