Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

7 DE SETEMBRO

Homem é detido em desfile no Rio após chamar sargento de 'macaco'

Homem é detido em desfile no Rio após chamar sargento de 'macaco'
07/09/2017 22:00 - G1


Um homem foi detido nesta quinta-feira (7) após xingar um sargento do Exército de "macaco" um pouco antes do desfile de 7 de setembro na Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio. As informações são do RJTV. Ele foi retirado do desfile após ofender o militar que o impediu de entrar na área restrita da parada.

Procurada pelo G1, a Polícia Civil disse que o homem não foi levado para as delegacias da região. O Comando Militar do Leste também informou que não houve registro de ocorrência.

Em um outro incidente, um carro avançou na área restrita. Ninguém se feriu.

O desfile é feito em uma das vias mais importantes do centro do Rio e conta com a participação de 3 mil militares e mil civis. O evento contou com a participação de pracinhas da Segunda Guerra Mundial.

A chama olímpica da pátria foi conduzida pela atleta Poliana Okimoto, medalhista olímpica de bronze na maratona aquática. Faltou espaço nas quatro arquibancadas para o público acompanhar o evento. Mas isso não impediu que uma multidão se aglomerasse nas grades instaladas ao longo da avenida para prestigiar o evento. O prefeito Marcelo Crivella também acompanhou o desfile.

Além de famílias, entre os espectadores havia grupos que pediam intervenção militar e outros que queriam a volta da monarquia. A Polícia Militar não divulgou a estimativa de público.

Na Rua Uruguaiana, próximo ao local onde estava acontecendo o desfile, aconteceu o "Grito dos Excluídos", que reuniu lideranças de movimentos populares. Os manifestantes pediam a saída do presidente Michel Temer do poder.

Felpuda


É grande a expectativa em torno de qual foi a justificativa de conhecida figura que beneficiou sujeito, e este, aproveitando a, digamos, boa vontade demonstrada, simplesmente “sumiu do mapa”. Órgão nacional pediu explicações para o “benfeitor”, e o prazo já venceu. Como as decisões por lá não ficam escondidas do distinto público, logo, logo, a curiosidade deverá ser contemplada. É esperar para conferir!