MORRO DO VIDIGAL

Helicóptero faz pouso forçado em praia<br> do Rio; tiro é investigado

Helicóptero faz pouso forçado em praia<br> do Rio; tiro é investigado
21/07/2017 18:57 - FOLHAPRESS


Um helicóptero fez um pouso às pressas nesta sexta-feira (21) próximo da praia de São Conrado, zona sul do Rio.

O piloto constatou um problema na cauda da aeronave e decidiu fazer um pouso forçado. Minutos antes, o helicóptero sobrevoava o Morro do Vidigal.

A Polícia Civil abriu uma investigação para saber se "as marcas" encontradas próximas do rotor foram provocadas por tiros disparados por traficantes da comunidade. Nenhum dos passageiros se feriu.

O helicóptero é operado pela empresa Ultra-planna Táxi Aéreo. Segundo a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), a aeronave está em situação regular.

"O piloto não sentiu o impacto, só percebeu que tinha alguma coisa estranha e fez o pouso. Ainda não é possível afirmar se foi um tiro mesmo", afirmou o delegado José Alberto Lage, responsável pelo caso.

Em novembro, um helicóptero da Polícia Militar do Rio caiu perto da Cidade de Deus, na zona oeste. A aeronave apoiava uma operação na comunidade. Em dezembro, Aeronáutica afirmou que não encontrou sinais de perfuração no helicóptero. Quatro militares morreram na queda.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".