Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Nacional

Grupo debate implantação de desenvolvimento sustentável

São 17 objetivos, com 169 metas universais para países desenvolvidos e em desenvolvimento

14 AGO 15 - 23h:00AGENCIA BRASIL

O Grupo de Trabalho Interministerial sobre a Agenda de Desenvolvimento Pós-2015 se reuniu hoje (14), em Brasília, para tratar da implementação, no Brasil, dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentával (ODS), que vão guiar os países e substituir os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), vigentes até o fim de 2015.

O processo de construção dos novos objetivos começou com a Conferência Rio+20 e foi concluído há duas semanas pela Organização das Nações Unidas (ONU), com a participação de  193 países.

Para o secretário-geral do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Sérgio França Danese, as negociações resultaram em um documento "ambicioso", estruturado a partir de uma visão compartilhada sobre o futuro, e em um plano de ação para os objetivos sustentáveis. A nova agenda será adotada pelos líderes mundiais na Cúpula de Chefes de Estado e Governo que ocorrerá antes da abertura da Assembleia Geral da ONU, em setembro. São 17 objetivos, com 169 metas universais para países desenvolvidos e em desenvolvimento.

Os 17 ODS propõem erradicar a fome e a pobreza, promover a agricultura sustentável, a saúde, a educação e a igualdade de gênero, garantir o aceso à água, ao saneamento e energia sustentáveis para todos, o crescimento econômico, o emprego, a industrialização e cidades sustentáveis, a redução da desigualdade. Também sugerem a mudança de padrões de consumo e produção, a conservação e usos sustentáveis dos ecossistemas marinho e terrestre e a construção de sociedades pacíficas e justas”, destacou Danese.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Na Índia, Tereza Cristina diz que agricultura brasileira não é vilã
MERCADO

Na Índia, Tereza Cristina diz que agricultura brasileira não é vilã

CHUVA

Governo de Minas Gerais decreta situação de emergência em 47 municípios

AVANÇO

Israel libera viagens à Arábia Saudita para visitas religiosas ou de negócios

Os países não têm relações diplomáticas formais
MORTAL

Wuhan estima outros 1.000 casos confirmados de coronavírus

Ao menos 56 pessoas já morreram em decorrência do vírus

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião