Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

PARA EMPRESAS

Governo prepara nova lei de recuperação judicial para empresas

Meirelles apresentou projeto ao presidente ontem no Palácio do Jaburu

10 SET 17 - 11h:34Folhapress

O ministro Henrique Meirelles afirmou ter apresentado ao presidente Michel Temer e a ministros a nova lei de recuperação judicial de empresas e de falências, após almoço ontem no Palácio do Jaburu.

“É o projeto da nova lei de recuperação judicial e de falências, e é muito importante por que ele dá celeridade e permite que várias empresas que estão em dificuldade possam sair do processo de recuperação, tomar crédito e voltar a crescer”, afirmou.

O ministro, porém, não deu data para a apresentação do projeto que permite que empresas falidas tomem empréstimo com credores — quem liberar crédito ganha prioridade na fila de pagamentos.

Meirelles também reafirmou que o governo espera que a reforma da Previdência seja votada em outubro no plenário da Câmara.

A perspectiva é bastante otimista, já que uma nova denúncia contra o presidente deve chegar à Casa na próxima semana para ser analisada, e ainda não foram concluídas as votações da reforma política.

Participaram da reunião os ministros Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Moreira Franco (Secretaria-Geral). Antes, um almoço havia reunido também os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), além dos ministros Helder Barbalho (Integração Nacional), Torquato Jardim (Justiça), e o deputado Heráclito Fortes (PSB-PI).

SEM JOESLEY
Meirelles negou que os aliados do presidente tenham tratado do pedido de prisão dos delatores da JBS Joesley Batista e Ricardo Saud, cujas delações embasam a primeira denúncia contra o presidente.

Também afirmou que não foi discutida a prisão de Geddel Vieira Lima, ex-ministro de Temer, ou a denúncia contra a cúpula no Senado do partido do presidente.

No entanto, ao final da reunião, o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) chegou ao Palácio para tratar com o presidente e os ministros. Ele é presidente da CPMI da JBS, cujo relator deve ser anunciado na segunda-feira (11)— o nome mais cotado é o do deputado Carlos Marun (PMDB-MS), um dos mais aguerridos defensores de Temer na Câmara.

Presentes, no entanto, novamente negaram que o assunto tenha sido discutido. Disseram que Temer deve ir ao Tocantins na próxima quinta-feira (14) e que este seria o motivo da ida do senador ao Jaburu.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

RIO DE JANEIRO

Witzel sugere explodir com míssil traficantes armados; oposição reage

VAZAMENTO DE CONVERSAS

Bolsonaro mantém Moro na fila do STF

DESCONTENTAMENTO

Presidente do BNDES está com “cabeça a prêmio”, diz Bolsonaro

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio de R$ 115 milhões
LOTERIA

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio de R$ 115 milhões

Mais Lidas