Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BRASIL

Governo perdeu força e não tem votos hoje para Previdência, diz Maia

Governo perdeu força e não tem votos hoje para Previdência, diz Maia
04/09/2017 14:14 - Folhapress


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta segunda-feira (4) que a expectativa de uma nova denúncia contra o presidente Michel Temer debilita sua força no Congresso e ameaça a votação de reformas econômicas.

"Não dá para negar o governo no Congresso perdeu alguma força, sem dúvida nenhuma. Claro que esse tipo de ato, a denúncia, gera desgaste, vamos dizer assim, algum tipo de desarticulação", disse Maia.

Sobre a reforma da Previdência, Maia afirmou que, "na Câmara, o problema não é data, é ter voto". "Hoje tem menos voto do que tinha, do que tinha... quando tinha 280 votos. Hoje não tem 280 votos."

Com a proximidade de ano eleitoral, o presidente da Câmara disse que a reforma da Previdência "ou vai aprovar em outubro, novembro, ou não vai aprovar", ele disse e depois emendou: "Ou vai adiar."

Maia participa de evento da revista "Exame", em São Paulo. Fez uma longa defesa de privatizações e da redução do Estado, criticou privilégios no setor público e mesmo no privado, como para ele a TLP garantia.

Disse que tem "fixação" pela reforma trabalhista e defendeu que seja fatiada para tramitar mais rapidamente.

Felpuda


Vereador de Campo Grande fez pronunciamento com forte teor preconceituoso que obviamente não agradou, principalmente as mulheres. A repercussão negativa foi grande e ele teve de ler cobras e lagartos em seu perfil nas redes sociais. Assim, correu para publicar nota de esclarecimento tentando colocar panos quentes e se comprometendo a, já na próxima sessão, solicitar a retirada de sua fala dos chamados “anais da Casa”. Também, pudera!