Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MUNDO

Filha de Trump causa polêmica ao ocupar lugar do pai em reunião no G20

9 JUL 17 - 06h:00Isabel Fleck, de Washington, EUA (Folhapress)

A filha do presidente Donald Trump conseguiu se colocar, novamente, no centro de uma polêmica. Ivanka Trump, que também é assessora do pai na Casa Branca, sentou-se no lugar do presidente dos EUA durante a reunião de chefes de Estado e de governo do G20, em Hamburgo, neste sábado (8).

Ivanka se sentou na cadeira do pai, ao lado do presidente chinês, Xi Jinping, e da primeira-ministra britânica, Theresa May, após Trump deixar a sessão de trabalho, cujo tema era parcerias sobre migração e saúde na África.

O movimento causou estranhamento porque, neste tipo de situação, quem assume o lugar do presidente é geralmente um secretário (cargo ministerial) ou um alto funcionário do governo.

Fotos de Ivanka sentada no lugar reservado para os chefes de Estado, feitas por pessoas presentes na reunião -que era fechada à imprensa- circularam nas redes sociais e geraram críticas.

Segundo a Casa Branca, Ivanka substituiu o pai porque a área -desenvolvimento na África- é de seu interesse, já que pode ter relação com sua agenda de promoção do empreendedorismo entre as mulheres.
À rede americana CBS a embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, disse que Ivanka poderia estar ali. "Ela tem certos temas sobre os quais se concentra. E, quando essas coisas surgem, então é onde ela está", disse Haley.

Ivanka já estava no noticiário após o Banco Mundial anunciar, neste sábado, o lançamento de um programa público-privado de crédito destinando mais de US$ 1 bilhão a empresárias de países em desenvolvimento -um projeto iniciado por ela. Trump afirmou logo depois que os EUA contribuirão com US$ 50 milhões para o fundo.

Mas essa não foi a única vez que a Ivanka participou de reuniões de alto nível na cúpula do G20. Na noite de quinta (6), ela e o marido, Jared Kushner, outro assessor do Trump, juntaram-se ao presidente em uma reunião bilateral com a chanceler alemã, Angela Merkel. Kushner também participou na reunião bilateral de Trump com o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, na sexta.

O papel de Ivanka no governo Trump sempre foi alvo de questionamentos. No início da gestão do pai, ela passou o controle de sua marca de roupas e acessórios para sua principal diretora, Abigail Klem, mas continuou tendo poder sobre a empresa. Mas, quando ela ainda estava à frente do seu negócio, participou de reuniões de alto nível, quando seu pai já estava eleito -como com o premiê do Japão, Shinzo Abe, em novembro.

Só no fim de março é que seu papel na Casa Branca foi finalmente definido. Ela, que já havia ganho uma sala na Casa Branca junto à equipe de conselheiros políticos do pai e acesso a informações confidenciais, tornou-se então, oficialmente, uma funcionária do governo -sem receber salário.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

MAIS DE r$ 51 BILHÕES

Odebrecht confirma pedido de recuperação judicial

Bolsonaro veta bagagem gratuita em voos domésticos, diz Planalto
FRANQUIA

Bolsonaro veta bagagem gratuita em voos domésticos, diz Planalto

Hackers devem ser presos, diz ministro do STF sobre invasão de celular
MENSAGENS VAZADAS

Hackers devem ser presos, diz ministro do STF sobre invasão de celular

MAL-ESTAR

Ex-presidente egípcio morre durante audiência em tribunal

Mais Lidas