FIM DO CONFLITO

Farc concluem entrega das armas<br> em ato simbólico na Colômbia

Farc concluem entrega das armas<br> em ato simbólico na Colômbia
27/06/2017 15:26 - G1


 

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) concluíram nesta terça-feira (27) o processo de desarmamento na Colômbia, de acordo com o jornal "El Tiempo". A entrega das armas faz parte do acordo de paz assinado em novembro de 2016, após quatro anos de negociações em Cuba.

"As Farc cumpriram e entregaram todas as suas armas individuais", disse o chefe da missão da Organização das Nações Unidas (ONU) na Colômbia, Jean Arnault. O ato marca o fim da atividade armado após mais de 50 anos de guerra interna - considerada o conflito mais antigo do continente.

O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, e o líder guerrilheiro Rodrigo Londoño, conhecido como Timochenko, lideraram cerimônia simbólica em Mesetas, no departamento Meta, no centro da Colômbia, região onde a guerrilha se estabeleceu e ampliou sua influência há mais de meio século. "A paz é real e irreversível", disse Manuel Santos.

"Jamais voltaremos a empregar a violência. Nossa única arma,a a palavra, prometemos e cumprimos, sem pesar e sem choro. Adeus à Guerra", disseram as Farc no Twitter.

O grupo rebelde completou a entrega à missão da ONU na Colômbia de 7.132 armas individuais nas 26 zonas onde estão concentrados quase o mesmo número de combatentes, informou a organização internacional, segundo a France Presse.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".