terça, 14 de agosto de 2018

Renúncia

Ex-diretor da Petrobras abre mão de
20,5 milhões de euros no exterior

Quantia havia sido bloqueada pelo Judiciário para servir de compensação

6 JUL 2017Por G116h:16

O ex-diretor da Petrobras Renato Duque, preso e condenado pela Operação Lava Jato, renunciou de valores depositados em contas no exterior que passam de 20,5 milhões de euros, que equivalem a R$ 77 milhões. Os advogados de Duque informaram à Justiça Federal a renúncia na quarta-feira (5).

Esta quantia havia sido bloqueada pelo Judiciário para servir de compensação quando as ações contra o ex-diretor transitassem em julgado. Com a autorização de Duque, contudo, o procedimento para repatriação do dinheiro pode começar imediatamente.

Renato Duque tem condenações que passam de 50 anos de prisão em quatro ações da Lava Jato e é réu em, pelo menos, outros seis processos decorrentes da operação.

A devolução é uma das contrapartidas exigidas pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, para que o ex-diretor da estatal possa sair da cadeia após cumprir cinco anos de prisão.

O ex-diretor da Petrobras foi preso pela primeira vez em novembro de 2014. Depois de 20 dias, conseguiu um habeas corpus do Supremo Tribunal Federal (STF). A segunda prisão ocorreu em março de 2016.

Atualmente, ele está detido na carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba. Ao todo, ele está preso há dois anos e quatro meses.

Em maio deste maio, durante depoimento a Moro, Renato Duque disse estar disposto a devolver 20 milhões de euros (cerca de R$ 69 milhões), que recebeu como propina.

Leia Também