Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

POR MEDO

Estudantes japoneses deixam universidade em Hong Kong

Universidade cancelou todas as aulas a duas semanas do fim do semestre
16/11/2019 20:00 - AGÊNCIA BRASIL


Estudantes japoneses que cursam uma universidade em Hong Kong, onde vêm acontecendo confrontos violentos, começaram a retornar ao país em meio a contínuos tumultos causados por protestos.

A Universidade Chinesa de Hong Kong cancelou todas as aulas a duas semanas do fim do semestre, após confrontos violentos entre estudantes e policiais. Eles jogaram um contra o outro coquetéis molotov e gás lacrimogênio no campus.

Ichika Kita, de 19 anos, aluna da Universidade Sophia em Tóquio, estuda o idioma chinês na faculdade em Hong Kong desde agosto. Ela planejava ficar até meados de dezembro, mas antecipou o regresso e deixou a universidade na noite de quinta-feira.

Kita disse que teve que fazer as malas às pressas para deixar o local após ser avisada, repentinamente, que o dormitório seria fechado. Ela afirmou que o campus se transformou em um campo de batalha e que os alunos estavam ajudando os feridos.

Segundo Kita, muitos estudantes diziam que a polícia poderia efetuar busca na universidade em breve. Ela disse que muitas barricadas foram instaladas e que os alunos se preparavam para lutar até o fim. Kita afirmou que estava preocupada com os amigos e estudantes da universidade, após a saída de todos os alunos estrangeiros.

Felpuda


Certa pré-candidatura à Prefeitura de Campo Grande nasceu com grandes brechas que certamente serão usadas pelos adversários no período da campanha eleitoral, segundo voz corrente nos bastidores políticos. Uma delas: como o postulante vai dizer que fará boa administração se no período em que administrou conhecida instituição passou boa parte do tempo reclamando de crise financeira e ameaçando fechar as portas?