SÍRIA

Em onze meses mais de 3 mil pessoas morreram em ataques

Em onze meses mais de 3 mil pessoas morreram em ataques
23/08/2015 18:45 - AGÊNCIA BRASIL


Um total de 3.414 pessoas, das quais 206 civis, morreram nos últimos onze meses em diversas zonas da Síria em bombardeios aéreos da coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos.

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, os ataques, que tiveram início em 23 de setembro de 2014, também resultaram em centenas de feridos.

Embora os ataques tenham como alvo as posições do movimento terrorista do Estado Islâmico (EI), os civis têm sido afetados, sendo que entre os 206 civis mortos, há pelo menos 65 menores e 39 mulheres, de acordo com o Observatório.

A maioria dos que morreram (3.061) eram membros da EI, muitos deles estrangeiros, e morreram nas províncias sírias de Hama, Aleppo, Homs, Al Hasaka, Raqa e Al Deir al Zur.

Entre os outros mortos nos ataques da coligação estão 136 membros da Frente al Nusra - célula da Al-Qaida na Síria.

De acordo com dados do Observatório, há mais de quatro anos a Síria é palco de conflitos, que já custaram a vida a pelo menos 240.000 pessoas.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".