Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

"Fui surpreendida"

Doria anuncia Magic Paula como
madrinha de projeto sem procurá-la

23 JUL 2017Por G116h:45

A ex-jogadora e campeã mundial de basquete Magic Paula afirmou que foi surpreendida ao ser anunciada pelo prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), como madrinha de programa para implantar 12 quadras de basquete na cidade.

Magic Paula disse, em sua página no Facebook, que viu seu nome atrelado ao projeto em matéria do G1 sobre anúncio do ministro do Esporte, Leonardo Piciani, de doação de R$ 7 milhões para reforma da pista de atletismo do Centro Olímpico de São Paulo.

Segundo anúncio da Prefeitura na última quinta-feira (20), projeto anunciado em parceria com o governo federal terá a implantação de 12 quadras de basquete de rua. As quadras serão construídas em parques na periferia da capital paulista, sendo 4 na Zona Norte, 4 na Zona Leste e outras 4 na Zona Sul.

A ex-jogadora e comentarista diz que nunca foi consultada e que só participa do Conselho Gestor da Secretaria Municipal de Esportes.

“Gostaria de esclarecer que não fui consultada previamente sobre o assunto e que em nenhum momento fiz parte da elaboração deste projeto. Minha colaboração em relação à cidade de São Paulo tem sido a minha participação no Conselho Gestor da Secretaria Municipal de Esportes. Entendo que minha participação no Conselho seja contribuir para os programas que desenvolvam a atividade física como promoção de saúde e qualidade de vida. A estas políticas públicas desejo sucesso mas reforço que sempre procurei participar previamente do planejamento das ações onde participei da execução ou da divulgação. Não seria diferente agora."

Em nota enviada neste domingo (22), a Prefeitura afirmou que o prefeito quis homenagear Paula e que vão conversar com ela nos próximos dias.

"O projeto que prevê a construção de 12 quadras de basquete de rua na periferia de São Paulo terá significativa relevância social. Quando o prefeito falou em Magic Paula como 'madrinha' da iniciativa, tratou-se de uma homenagem. Mas é claro que a gestão pretende aproveitar a experiência dela, hoje uma renomada especialista em políticas esportivas, na concepção e no planejamento do programa. O prefeito e o secretário de Esportes conversarão nos próximos dias com Paula, que é membro do Conselho de Gestão da Secretaria Municipal de Esportes, para que ela colabore com a prefeitura neste importante projeto de difusão do basquete na periferia da cidade de São Paulo", diz nota.

Não é a primeira vez que uma pessoa reclama de ser anunciada por Doria como responsável por um programa sem ser consultado. Em dezembro,o muralista Eduardo Kobra negou que seria coordenador de um programa voltado à promoção do grafite em lugar das pichações e desmentiu o prefeito Doria poucas horas após o tucano anunciá-lo como responsável pela ação, na quinta-feira.

Doria lançou o programa “Cidade Linda”, um conjunto de atividades de zeladoria para deixar a cidade mais limpa e embelezada. Durante o lançamento, o prefeito eleito mandou um recado aos pichadores e anunciou a participação de Kobra em sua gestão.

À tarde, Kobra disse que defende todas as formas de expressão e que foi consultado sobre a possibilidade de fazer arte na cidade, mas que não assumiu qualquer projeto.

“Eu não tenho nenhum tipo de associação realmente, mesmo porque daqui a três meses eu estou indo pra Nova York. Eu vou pintar uma sequência de 28 murais lá. Devo ficar até novembro. Então eu não teria nem condições aptas, físicas para poder responder a essa demanda”, disse ao Bom Dia São Paulo.

A assessoria de Doria informou, mais tarde, que segundo o prefeito eleito, Kobra seria um "curador" do programa e poderia participar à distância.

Leia Também