Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

BR-161

Dono de carreta que causou tragédia, deixando 22 mortos em BR, é preso

24 JUN 17 - 20h:00G1

Jacymar Pretti, de 63 anos, um dos donos da Jamarle Transportes, empresa responsável pela carreta que causou o acidente que deixou 22 mortos na BR-101, em Guarapari, foi preso em flagrante. A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Espírito Santo (Sesp), na tarde desta sexta-feira (23).

Jacymar foi autuado por homicídio doloso e encaminhado para o Centro de Detenção Provisória de Viana (CDP). Ele vai passar por uma audiência de custódia na tarde deste sábado (24).

O irmão dele, que também é dono da empresa, também poderá responder pelo mesmo crime, segundo a Polícia Civil.

A tragédia na BR-101, em Guarapari, aconteceu após a colisão entre a carreta, um ônibus de viagem e duas ambulâncias, no início da manhã desta quinta-feira (22). Vinte e duas pessoas morreram e outras 21 ficaram feridas.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) disse que a carreta transportava uma carga além da permitida e estava com pneu careca. O governo do estado decretou luto de três dias. Esta foi a pior tragédia em rodovias da história no Espírito Santo.

De acordo com o delegado Alberto Roque Perez, a investigação aponta para uma forte negligência por parte dos donos da empresa.

"O veículo estava em condições inadequadas para rodagens. Há indícios muito fortes de que a pedra que estava sendo carregada era 10 toneladas acima do peso permitido, o horário que estava sendo levado era na madrugada para evitar fiscalização", explicou.

Em depoimento, a viúva do motorista da carreta contou à polícia que o marido trabalhava em situação de risco.

"Ela nos confidenciou em depoimento que isso é uma conduta reiterada por parte da empresa, que já ocorreram outros acidentes por esse motivo e que o próprio motorista estava preocupado na noite de quarta-feira, quando saiu de sua residência, com as condições do veículo. Além disso, ela nos passou que, possivelmente, devido ao excesso de que trabalho a que ele estava sendo exposto, ele teria feito o uso de arrebite. A perícia coletou material e vai fornecer os resultados na semana que vem", disse o delegado.

Em entrevista ao Bom Dia Espírito Santo desta sexta, o chefe da Polícia Civil, Guilherme Daré adiantou que o dono da carreta e o motorista poderiam ser responsabilizados pelo acidente.

“Pelo que superintendente da Polícia Rodoviária Federal já adiantou que eles conseguiram colher no local sobre as condições do veículo, sim ele é responsável por tudo que ocorreu. A gente vai apurar se houve negligência, imperícia e imprudência por parte do motorista e do proprietário do caminhão. Ele (o dono) tinha responsabilidade de verificar se o veículo tinha condições de trafegar, se estava com a documentação em dia, o velocímetro aferido pelo Inmetro, ver todas as condições necessárias para que o veículo tinha condições de trafegar, se estava com a documentação em dia”, afirmou Daré.

Outro lado

A defesa de Jacymar Pretti disse que não vai se manifestar, porque ainda está analisando os autos.

A empresa dona da carreta, Jamarle Transportes Ltda EPP, se pronunciou, em nota, dizendo que lamenta o acidente. “Neste momento, apesar da grande repercussão do acidente, não podemos nos precipitar em apontar as causas ou culpados do evento, sendo prudente aguardar o resultado das investigações”, diz a Jamarle.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

CASO COAF

Justiça do Rio julga hoje habeas de Flávio Bolsonaro contra quebra de sigilo

TELECOMUNICAÇÃO

Acordo vai encerrar cobrança de roaming em países do Mercosul

39 QUILOS DE COCAÍNA

Defesa volta a pedir acesso à investigação sobre sargento da FAB

RASTRO DE DESTRUIÇÃO

Recuperação de cidade afetada por rompimento de barragem na BA poderá levar meses

Mais Lidas