Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Aumento

Dívida do Brasil com a ONU cresce 75% em 2015

11 AGO 15 - 08h:07FOLHAPRESS

O ajuste nas contas públicas afetou o repasse de recursos do Brasil para as Nações Unidas: em 2015, a dívida do país com a organização aumentou 75,5%. Até o ano passado, de acordo com o Ministério do Planejamento, o volume de pagamentos pendentes com a ONU era da ordem de US$ 142,5 milhões (R$ 497 milhões).

O valor é referente a recursos para atividades regulares da entidade, manutenção de tribunais internacionais do sistema ONU e atuação de missões de paz. Agora, o total da dívida chega a US$ 250,2 milhões -ou R$ 873,4 milhões, segundo taxa média de câmbio divulgada nesta segunda-feira (10) pelo Banco Central.

O valor foi divulgado no último sábado pelo jornal "O Estado de S.Paulo". De acordo com o governo federal, a grande maioria das contribuições ocorre em uma única parcela anual. O Planejamento afirmou que o Brasil vai quitar a dívida com as Nações Unidas "na medida em que a disponibilidade de recursos permitir".

O Itamaraty informou que a dívida não afeta o direito de voto do Brasil na organização. O Ministério das Relações Exteriores também negou prejuízo nas relações entre o país e a entidade.

"Todos os Estados têm tratamento igual nas organizações internacionais. O governo brasileiro deseja honrar seus compromissos financeiros junto às Nações Unidas e vem envidando esforços nesse sentido, dentro das restrições orçamentárias vigentes", informou a pasta.

No próximo mês, a presidente Dilma Rousseff terá agenda na ONU: ela viaja a Nova York para discursar na abertura da Assembleia-Geral da entidade.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

INTOXICAÇÃO

Apartamento no Chile onde família morreu não passava por vistoria há 15 anos

REFORMA

Secretário da Previdência diz que Câmara votará reforma no 1º semestre

Expectativa é de que Senado vote o tema no segundo semestre
Não há como afirmar quando talude cederá, diz Defesa Civil
BARÃO DE COCAIS

Não há como afirmar quando talude cederá, diz Defesa Civil

BRASÍLIA

Em simulação, Palácio do Planalto é esvaziado em 4 minutos

Mais Lidas