Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 20 de novembro de 2018

Mundo

Coreia do Norte testa primeiro míssil intercontinental

A Academia de Defesa de Pyongyang anunciou que o míssil pode atingir qualquer parte do mundo

4 JUL 2017Por Terra08h:42

A Coreia do Norte lançou mais um míssil balístico nesta terça-feira (4). De acordo com autoridades de Pyongyang, se trata de um míssil intercontinental, o qual caiu no Mar do Japão após voar por 39 minutos.

Segundo as autoridades locais, este é primeiro teste de míssil intercontinental. "Nosso míssil pode atingir qualquer parte do mundo", declarou a Academia de Defesa de Pyongyang.

"Estamos em posse do míssil balístico intercontinental mais potente, capaz de atingir qualquer parte do mundo. Junto com o nosso arsenal nuclear, colocaremos um fim às ameaças de guerra dos Estados Unidos e manteremos a paz e a estabilidade na península coreana", disse o governo local, em um comunicado. Países da região já se pronunciaram e condenaram o lançamento.

Para o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, "o teste de míssil demonstra claramente como a ameaça de Pyongyang é cada vez mais perigosa". O míssil caiu em uma área que o Japão reclama como zona econômica exclusiva.

O presidente russo, Vladimir Putin, também criticou o teste, mas mininizou a potência do míssil, dizendo se tratar de um projétil de médio alcance. "O lançamento não constitui uma ameaça para a Rússia", informou Moscou. Por sua vez, o mandatário norte-americano, Donald Trump, definiu o teste como "sem sentido" e criticou a Coreia do Norte, país com quem tem mantido desavenças e ameaças constantes de guerra.
"A Coreia do Norte acaba de lançar outro míssil. Esse cara não tem nada melhor para fazer na vida?", atacou Trump no Twitter."É difícil acreditar que a Coreia do Sul e o Japão vão suportar isso por muito tempo", ameaçou.

Já a Coreia do Sul, adversária política de sua vizinha, monitora constantemente as rádios e comunicações do norte. As autoridades de Seul informaram que o míssil percorreu 930 quilômetros desde a base de Banghyun.

A emissora estatal norte-coreana "KCTV" confirmou que o míssil novo, batizado como Hwasong-14, alcançou uma altura máxima de 2.802 km. Segundo a emissora, o próprio líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, deu pessoalmente a ordem para lançar o projétil. O regime de Pyongyang ameaça, há anos, implementar um projeto militar com mísseis balísticos capazes de carregar bombas nucleares e atingirem o território do Estados Unidos. Já foi adotada uma série de sanções internacionais contra a Coreia do Norte, mas o regime mantém os testes militares.

Somente neste ano, foram realizados mais de 10 lançamentos, sendo que o último ocorrera em junho. O teste de hoje vem a apenas cinco dias s da cúpula do G20, que reunirá as 20 maiores economias e potências mundiais, em Hamburgo, na Alemanha. A agenda do encontro prevê discussões sobre a Coreia do Norte.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também