Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 17 de novembro de 2018

Novo comando

Comissão do Senado aprova genro de líder do PMDB para diretoria da Anac

5 AGO 2015Por FOLHAPRESS13h:00

 Comissão de Infraestrutura do Senado aprovou nesta quarta-feira (5) o nome do advogado Ricardo Fenelon Júnior para assumir uma das cinco diretorias da Anac (Agência Nacional de Aviação). Ele é genro do líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), e foi indicado para o cargo pelo ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, que também é do PMDB.

A comissão ainda aprovou a indicação de José Ricardo Queiroz para uma das diretorias da agência.

Em sua exposição inicial em sabatina na comissão, Fenelon defendeu ter competência e experiência para o cargo e não mencionou o parentesco com o líder do PMDB. Ele destacou ter estudado direito aeroviário nos Estados Unidos e lembrou já ter trabalhado na Anac como estagiário.

Ele também atuou como mediador de conflitos entre passageiros e companhias aéreas no aeroporto de Brasília.

Sua relação com Eunício foi ignorada pelos senadores presentes, que focaram suas perguntas e ponderações em questões técnicas relacionadas à agência, como a expansão da malha aeroviária regional e procedimentos de segurança.

O senador Hélio José (PSD-DF) foi o único a mencionar o parentesco -disse não concordar com as críticas advindas disso.

Os senadores relativizaram ainda a idade de Fenelon, que tem 28 anos, e afirmaram que, mesmo sendo considerado novo para o cargo, ele tem experiência suficiente na área.

As duas indicações tiveram pareceres favoráveis apresentados pelos senadores Sandra Braga (PMDB-AM) e Valdir Raupp (PMDB-RO). Fenelon foi aprovado por 19 votos favoráveis e três contrários, e José Queiroz obteve 20 votos a favor e 2 contra sua indicação.

As nomeações agora precisam ser votadas pelo plenário do Senado.

Durante a sabatina, o presidente da comissão, senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), teve uma atitude inusitada. Diante das diversas perguntas enviadas por internautas ao colegiado, o senador pediu que os dois sabatinados escolhessem, "para prestigiar quem participa do processo legislativo", qualquer uma delas porque eles não iriam gostar de responder a alguns dos questionamentos.

Fenelon se casou com a filha de Eunício, Marcela Oliveira, em 20 de junho deste ano e, em 11 de julho, foi nomeado para assumir o cargo na Anac. A cerimônia de casamento foi realizada em Brasília em uma festa para 1.200 convidados, dentre eles, a presidente Dilma Rousseff, que aceitou a indicação do advogado feita pelo PMDB.

Eunício não participou da sabatina e nem mesmo compareceu à comissão para assistir a seu genro. No mesmo horário, o senador participou de um café da manhã com líderes da base aliada e com o vice-presidente Michel Temer, no Palácio do Jaburu.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também