Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 18 de novembro de 2018

Inundações

Com tempestade Harvey, cidade dos EUA emite ordens de retirada

28 AGO 2017Por FOLHAPRESS13h:44

Autoridades dos Estados Unidos ordenaram nesta segunda-feira (28) que mais de 50 mil pessoas deixem o condado de Fort Bend, próximo a Houston, no Texas, por causa da tempestade tropical Harvey, que já deixou ao menos dois mortos no país.

Segundo as autoridades, o rio Brazos, que passa pelo condado, deve se elevar à altura recorde de 18 metros nesta semana, aproximadamente cinco metros acima de seu nível máximo.

A tempestade Harvey deve levar mais chuva a Houston nesta segunda (28), agravando inundações que paralisam a quarta maior cidade dos EUA e obrigaram milhares de pessoas a sair de suas casas. Segundo o Serviço Meteorológico Nacional (NWS) não existem precedentes para inundações deste tipo.

"Esse evento é sem precedentes e todos os impactos são desconhecidos e além de tudo já experimentado. Sigam as ordens oficiais para garantir sua segurança", afirmou a instituição nas redes sociais.

O Harvey chegou na sexta-feira (25) aos EUA como um furacão de categoria 4 -o mais forte a atingir o Texas em mais de 50 anos- e desde então foi rebaixado para tempestade tropical. Mas as chuvas permanecem nos arredores do litoral texano, e a previsão é de que continuem pelos próximos dias.

Escolas, aeroportos e edifícios de escritórios de Houston receberam ordem para fechar nesta segunda (28), já que dezenas de ruas na cidade estão alagadas.

"O que estamos vendo é a inundação mais devastadora na história registrada de Houston", afirmou Steve Bowen, meteorologista-chefe da empresa de seguros Aon Benfield.

Os serviços de emergência pediram aos moradores que sigam para as partes elevadas da cidade ou permaneçam nos tetos das residências, para possibilitar resgates por helicópteros.

Até a manhã desta segunda (28) haviam sido realizados 1.500 resgates. Os operadores da linha de emergência 911 em Houston receberam 56 mil ligações em um período de 15 horas.

A precipitação total pode chegar a 127 centímetros em algumas áreas costeiras do Texas até o final da semana, o que representaria a média de chuvas de um ano inteiro, disseram meteorologistas.

Quase 60 centímetros de chuva caíram em um período de 24 horas em Baytown, cidade que sedia grandes refinarias e está situada a cerca de 48 quilômetros ao leste de Houston, informou o Serviço Nacional do Clima nesta segunda (28).

Em relação aos próximos dias, as autoridades temem que a situação se agrave, com o escoamento da água do interior do Estado do Texas para as localidades na costa.

"A situação é grave e vai piorar", afirmou o governador do Texas, Greg Abbott, ao canal Fox News. Ele disse ainda que os danos causados pela tempestade somam prejuízo de milhões de dólares.

"A água começou a inundar nossa casa e no final da noite passada não conseguíamos mais sair", disse Maria Davila, uma de cerca de mil pessoas em um abrigo improvisado no amplo centro de convenções de Houston.

Dallas montará um "mega abrigo" em seu centro de convenções para acolher 5 mil pessoas desabrigadas, disse a cidade em um comunicado.

O presidente dos EUA, Donald Trump, planeja ir ao Texas nesta terça-feira (29) para avaliar os danos da tempestade.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também