Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MUNDO

China ordena retirada de área de grandes explosões

A retirada de moradores abrange um raio de três quilômetros

15 AGO 15 - 21h:00AGÊNCIA BRASIL

Autoridades chinesas ordenaram, neste sábado (15), a retirada da área que fica perto do epicentro das explosões que atingiram um depósito de produtos químicos na cidade portuária de Tianjin, no nordeste da China, na quarta-feira (12).

A retirada de moradores abrange um raio de três quilômetros. Eles foram levados para uma escola próxima.

A determinação veio após temores de uma possível contaminação química. Novos focos de incêndio e a mudança na direção dos ventos aumentaram o risco da expansão de partículas tóxicas pela região. Pequenas explosões ainda são registradas.

Segundo o subdiretor de segurança laboral de Tianjin, Gao Huaiyou, não se sabe ao certo quais produtos químicos estavam armazenados nos contêineres que explodiram.

A identificação ainda não foi possível por causas dos danos registrados nos escritórios da companhia e também por "divergências entre a documentação da empresa e os registros dos clientes", afirma Huaiyou.

Informações extraoficiais indicam, porém, que o armazém guardava principalmente nitrato de amônia, nitrato de potássio e carboneto de cálcio. Também há indicações da presença de diisocianato de tolueno, componente altamente tóxico.

A polícia chinesa, porém, confirmou que funcionários do escritório ambiental de Tianjin confirmaram a presença de cianeto de sódio no local –o produto é fatal quando ingerido ou inalado.

De acordo com a agência de notícias estatal, ao menos 104 pessoas morreram -incluindo 21 bombeiros. Outras 720 ficaram feridas, algumas em estado grave. Há, também, dezenas de desaparecidos.

Um homem de 50 anos foi resgatado vivo a 50 metros de distância da explosão, segundo a agência oficial. Ele sobreviveu por três dias em um contêiner e sofreu problemas respiratórios. Sua situação é estável.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

CASO COAF

Justiça do Rio julga hoje habeas de Flávio Bolsonaro contra quebra de sigilo

TELECOMUNICAÇÃO

Acordo vai encerrar cobrança de roaming em países do Mercosul

39 QUILOS DE COCAÍNA

Defesa volta a pedir acesso à investigação sobre sargento da FAB

RASTRO DE DESTRUIÇÃO

Recuperação de cidade afetada por rompimento de barragem na BA poderá levar meses

Mais Lidas