GOIÁS

Casal de namorados é morto a tiros em Aparecida de Goiânia

Jovem estava na porta de casa e rapaz distante 100 metros, enquanto trocava pneu do carro
17/06/2017 17:25 - G1


 

Casal de namorados foi morto com vários tiros no Jardim Mont Serrat, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. Segundo a Polícia Civil, Maria Helena Siqueira Matias, de 19 anos, foi encontrada na porta de casa. Já Diogo Alves Nunes, de 21, estava caído ao lado do carro do pai, cerca de 100 metros do corpo da jovem. O Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) apura o caso.

O duplo homicídio aconteceu na noite de sexta-feira (16). Segundo a ocorrência, o veículo, um VW Jetta, está suspenso por um macaco hidráulico, com o estepe e a chave de roda ao lado.

O delegado Fabrício Flávio Pereira, que esteve no local do crime, suspeita que os criminosos tenham agido de forma premeditada, cortando o pneu do automóvel para obrigar Diogo a parar e trocá-lo.

Preliminarmente, a polícia encontrou 17 perfurações no corpo de Mariana e outras nove no de Diogo. Nada foi levado das vítimas. O delegado afirmou que o casal não possuía antecedentes criminais.

De acordo com depoimento de familiares à polícia, os jovens mantinham o relacionamento há cerca de dois anos. A corporação investiga o caso e busca imagens de câmeras de segurança que possam ajudar a identificar e localizar os suspeitos.


 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".