Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Investigação

Brasileiro morto ligava o Comando Vermelho e terroristas paraguaios

A carteira de identidade do brasileiro foi expedida pela Sejusp de MS

5 SET 15 - 17h:48da redação

O governo da Bolívia divulgou nesta semana o resultado de uma operação policial que resultou na morte do brasileiro Wagner Santulhão, de 56 anos, na cidade de Loma Alta, a cerca de 113 quilômetros de Santa Cruz de la Sierra. Santulhão, que era piloto, estava prestes a decolar com um avião carregado com 320 quilos de cocaína em direção ao Brasil. Em sua companhia estava o paraguaio Rilme Eustaquio Ruiz, um membro do grupo terrorista paraguaio Exército do Povo Paraguaio (EPP).

Ruiz prestou depoimento ao Ministério Público boliviano, e assumiu fazer parte da organização terrorista e disse que permaneceria na Bolívia como "garantia" para o pagamento que seria realizado pelos traficantes do Comando Vermelho. Estima-se que os bolivianos receberiam 2,5 milhões de dólares pela remessa.

Esta foi a primeira evidência da joint venture firmada entre o EPP e os brasileiros do CV para o tráfico de cocaína a partir da Bolívia. As autoridades brasileiras já conheciam as relações das duas organizações para a produção e tráfico de maconha e armas do Paraguai para o Brasil.

Santulhão já havia sido preso pelo menos outras duas vezes no Paraguai, onde ele era conhecido como o "soldado de Fernandinho Beira-Mar". Em 2009, ele foi flagrado com 177 quilos de cocaína, que, segundo um relatório da polícia paraguaia, seria enviado para o Brasil para abastecer a rede comandada por Beira-Mar.

Conforme as autoridades bolivianas, o brasileiro já era investigado no país, de onde ele já havia conseguido fugir duas vezes. Ele e Ruiz operavam juntos pelo menos desde 2009, o que sugere que a relação entre o EPP e o Comando Vermelho tem pelo menos seis anos.

A carteira de identidade do brasileiro foi expedida pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) de MS.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

MINISTRO DA EDUCAÇÃO

Weintraub responde a pedidos de correção de notas e solicita nova análise

EM VIAGEM À ÍNDIA

Bolsonaro vê dificuldades na aprovação de reforma tributária no Brasil

STF deu aval a pensões de ‘solteiras’ em 265 decisões
QUATRO ANOS

STF deu aval a pensões de ‘solteiras’ em 265 decisões

EMERGÊNCIA

Sobe para 37 o número de mortos pelas chuvas e deslizamentos em Minas

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião