Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Violência infantil

Brasil é um dos cinco países
líderes em homicídio infantil

Em 2015, foram 59 mortes para 100 mil pessoas nessa faixa etária

1 NOV 17 - 09h:08G1

O Brasil está entre os cinco países sem conflito armado que têm as piores taxas em homicídio de adolescentes e crianças do sexo masculino com idade entre 10 e 19 anos. Em 2015, foram 59 mortes para 100 mil pessoas nessa faixa etária. O índice também é alto em Venezuela (97), Colômbia (71), El Salvador (66) e Honduras (65).

Os dados são do relatório “Um Rosto Familiar: A violência nas vidas de crianças e adolescentes”, que será lançado nesta quarta-feira (1º) pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), ligado à ONU. O estudo usou dados da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde.

A taxa de homicídio nesses países não está distante dos números apresentados por países que têm conflito armado. No Afeganistão, por exemplo, a mortalidade por violência coletiva é de 49 para 100 mil pessoas de 10 a 19 anos. No Sudão do Sul, esse índice é de 29.

O estudo do Unicef ainda apresentou dados sobre a raça/cor das vítimas de homicídio no Brasil. Segundo os números de 2014, 75% dos mortos eram negros ou multirraciais. 18%, brancos. 7% das vítimas não haviam raça/cor declarada.

Bullying na sala de aula

A prática de atos de violência física ou psicológica contra uma pessoa já é realidade em significativa parte do mundo. No Brasil, 43% dos estudantes de 11 a 12 anos disseram ter sido vítimas de bullying na escola pelo menos uma vez no mês anterior.

No México, esse percentual foi de 33%. Os países que registraram os maiores índices foram República Dominicana (60%), Equador (44%), Panamá (44%) e Paraguai (43%).

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

IMPASSE COM O SETOR

Diretoria da ANTT aprova suspensão da nova tabela de fretes

Procuradoria descarta indiciar Cristiano Ronaldo por acusação de estupro
ASTRO PORTUGUÊS

Procuradoria descarta indiciar Cristiano Ronaldo por estupro

MINISTRA

Damares: governo tem feito 'releitura' de direitos humanos

BRASIL

Marinha proíbe uso de celular em suas instalações

Mais Lidas