Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 13 de novembro de 2018

PRESIDENCIÁVEL

Bolsonaro publica em rede social 1º foto após cirurgia em hospital de SP

Ele passou por cirurgia na última quarta-feira, a 2ª depois de facada que levou

15 SET 2018Por G117h:50

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, publicou neste sábado (15) em sua conta no Twitter a primeira foto após a cirurgia pela qual passou na última quarta-feira no Hospital Israelita Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo.

A foto mostra o candidato deitado em uma maca com os olhos fechados e as pernas cruzadas, e foi publicada com a frase "Deus no comando" acompanhada da bandeira do Brasil.

Bolsonaro está internado no Einstein desde 7 de setembro, um dia após ele sofrer ataque com facada no abdômen durante ato de campanha e passar por cirurgia em Juiz de Fora (MG). A cirurgia desta quarta-feira foi a segunda a qual ele foi submetido. A primeira foi em juiz de Fora, no dia do ataque.

Boletim médico
Neste sábado, mais cedo, boletim médico do hospital informava que Bolsonaro "mantém estabilidade clínica e não apresenta complicações". O hospital informou que ele permanece na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) sem febre, dor ou sinais de infecção, e que está recebendo medidas de prevenção de trombose venosa.

"Hoje prosseguirá com sessões de fisioterapia, incluindo exercícios respiratórios e de fortalecimento muscular", termina o comunicado divulgado na manhã deste sábado.

Em outro tuíte deste sábado, o candidato do PSL compartilhou mensagem do ministro do Interior italiano, Matteo Salvini. "Toda a minha solidariedade a @jairbolsonaro gravemente ferido", diz o post do ministro, em italiano.

Cirurgia de quarta-feira
Na noite de quarta, o Hospital Albert Einstein informou que Bolsonaro teve "distensão abdominal progressiva e náuseas", e precisou passar por uma tomografia no abdômen. O exame identificou presença de aderência obstruindo o intestino delgado. Segundo o hospital, a solução do problema era cirúrgica.

Em uma das três perfurações sofridas no intestino delgado, formou-se uma fístula, um pequeno orifício, que provocou inflamação e gerou o quadro de aderência, que é uma obstrução intestinal.

De acordo com médicos especialistas, a aderência (ou a união de dois tecidos do corpo) ocorreu em decorrência da cicatrização interna em áreas que sofreram incisão cirúrgica, no caso, o procedimento realizado logo após a facada.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também