Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

DIZEM INTERLOCUTORES

Bolsonaro desiste de indicar Eduardo para a Embaixada

Crise no PSL e falta de apoio no Senado seriam os motivos

17 OUT 19 - 19h:47GLAUCEA VACCARI, COM AGÊNCIAS

Crise interna no PSL e falta de votos no Senado Federal para a aprovação de Eduardo Bolsonaro a embaixador nos Estados Unidos levaram o presidente Jair Bolsonaro a desistir dos planos de indicar o filho para o cargo, segundo informações de pessoas próximas . O presidente indicou o filho para o cargo há três meses, mas até agora a intenção não foi formalizada.

Informações repassadas por interlocutores diretos de Eduardo é de que a chance de indicação neste ano é zero. As fontes avaliam que a indicação deve ficar mais para o fim do mandato do deputado, em 2022. 

Ainda segundo os interlocutores, Bolsonaro deve atribuir a suspensão da indicação à necessidade de ter o filho ajudando na articulação política, principalmente por conta da importância da presença de Eduardo na Câmara em meio a crise do partido.

Avaliação é de que mesmo com a desistência, que já vinha circulando no Itamaraty, não há possibilidade do deputado ser nomeado chanceler no lugar de Ernesto Araújo, como foi ventilado por Bolsonaro tempos atrás e que voltou a ser especulado. 

Auxiliares de Bolsonaro afirmam que Eduardo não conseguiu convencer um número suficiente de senadores a apoiarem seu nome - o que poderia levar a uma derrota emblemática para o governo.

Outro ponto discutido com o presidente seria o futuro político de Eduardo, visto hoje pela rede bolsonarista e por pessoas próximas como a "escolha natural" como sucessor político do pai ante aos nomes dos filhos "01", o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), e o "02", o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ).

Em entrevista na Câmara ontem, Eduardo admitiu que o cargo no exterior havia ficado em segundo plano diante da crise no partido. "Todos os temas como a embaixada e a viagem para a Ásia são temas secundários. A gente está aqui para cuidar dos nossos eleitores, meu foco é ajudar o país", afirmou o filho do presidente logo após a bancada bolsonarista indicar seu nome para a liderança do PSL na Casa.

Oficialmente, o Palácio do Planalto não confirma que a indicação foi suspensa. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo no início do mês, Bolsonaro afirmou que aguardaria a votação da reforma da Previdência no Senado, mas deixou no ar um possível recuo de Eduardo. 

"(Com a demora para enviar a indicação) Ele se prepara melhor para enfrentar a sabatina, caso ele mantenha a ideia de ir para lá. Para mim seria interessante." O governo chegou a consultar os Estados Unidos sobre o nome de Eduardo para o posto e recebeu o sinal verde.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Papa Francisco almoça com mais de mil moradores de rua
DIA MUNDIAL DOS POBRES

Papa Francisco almoça com mais de mil moradores de rua

Mega-Sena acumula e próximo prêmio vai a R$ 13,5 milhões
SORTEIO

Mega-Sena acumula e próximo prêmio vai a R$ 13,5 milhões

OPORTUNIDADE

Alunos de nível médio de baixa renda podem estudar nos Estados Unidos

As inscrições se encerrarão no dia 13 de janeiro de 2020
SAÚDE

Mamma Bruschetta passa por cirurgia após diagnóstico de câncer de esôfago

"Foi um sucesso", escreveu a apresentadora no Instagram

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião