INVESTIGAÇÃO

Blatter é acusado de vender direitos de TV por 5% do valor a dirigente

Blatter é acusado de vender direitos de TV por 5% do valor a dirigente
13/09/2015 01:00 - FOLHAPRESS


esta sexta-feira (11), o presidente da Fifa Joseph Blatter foi acusado pelo canal de televisão suíço SRF de vender os direitos de televisão das Copas de 2010 e 2014 por preços muito inferiores aos de mercado para o presidente da Concacaf, Jack Warner. A transação teria acontecido em 2005.

Segundo contrato apresentado pelo canal, assinado por Blatter, os direitos de transmissão da Copa da África, de 2010, foram vendidos a Warner por US$ 250 mil, e os da Copa do Brasil, de 2014, por US$ 350 mil. Na ocasião, Warner era vice-presidente da Fifa, além de presidente da Concacaf. Os direitos de transmissão afetavam apenas os países da União Caribenha de Futebol, composta por pequenos países como Haiti, Bermudas, Trinidad e Tobago e Bahamas, entre outros.

"O montante conseguido pelos direitos tem 5% do valor de mercado", declarou o empresário australiano Jaimie Fuller, que promove o movimento New Fifa Now, que pede mais transparência ao seio do organismo que dirige o futebol mundial.

"É a primeira vez que o nome de Blatter aparece diretamente em um documento", diz Fuller.
Procurada pelo canal SRF, a Fifa não desejou fazer comentários a respeito. Em comunicado enviado neste sábado, especificou termos do contrato: a Fifa receberia não somente um valor fixo em troca dos direitos de transmissão, mas também parte de acordos de sublicenciamento. De acordo com a entidade, a União Caribenha de Futebol não cumpriu com suas obrigações financeiras e por isso a Fifa rescindiu o acordo em 2011.


Warner chegou a ser preso em Trinidad e Tobago após a operação na Suíça que deteve sete dirigentes da Fifa, mas foi liberado após pagar fiança. Ele é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro pelos EUA e enfrenta um processo de extradição para o país.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".