Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 21 de novembro de 2018

punição

Argentina bane Odebrecht em licitação
de obra pública por 12 meses

3 JUL 2017Por FOLHAPRESS23h:00

O governo da Argentina anunciou nesta segunda-feira (3) ter proibido a Odebrecht de participar de licitações de obras públicas no país por 12 meses.

Para justificar a decisão, o Conselho de Registro de Construtoras, órgão técnico subordinado ao Ministério do Interior, citou as investigações contra a empreiteira que correm na Justiça argentina e no âmbito da Lava Jato, no Brasil.

Procurada pela reportagem por meio de sua assessoria de imprensa, a empresa não se pronunciou sobre a medida até a publicação deste texto.

A Odebrecht é alvo de ações em três tribunais no país vizinho por suspeita de superfaturamento de obras e pagamento de propinas. De acordo com os EUA, a construtora pagou US$ 35 milhões em propinas a políticos argentinos de 2007 a 2014, mas a imprensa local estima os subornos em US$ 100 milhões.

Em maio, a construtora anunciou a disposição de colaborar com a Argentina para revelar os políticos do país que teriam recebido propinas. A legislação local, porém, não prevê acordos de leniência em casos de corrupção.

Na semana passada, a empresa vendeu sua participação em sua principal obra no país, o soterramento da linha de trens Sarmiento, em Buenos Aires.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também