Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

SP

Alckmin promete recompensa de R$ 50 mil por informações sobre chacina

17 AGO 15 - 12h:39FOLHAPRESS

Cidadãos que contribuírem com as investigações da chacina mais violenta do ano na Grande São Paulo poderão ser recompensados com R$ 50 mil, caso as informações que entregarem às autoridades ajudem as apurações.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou nesta segunda-feira (17) que o caso foi incluído no programa de denúncias. Para receber a recompensa, a pessoa com informações deve fazer sua contribuição pela internet, no endereço www.webdenuncia.org.br. É garantido sigilo absoluto para quem denuncia.

Na última sexta (14), ele classificou o crime como "gravíssimo". "Pelo número de mortos e feridos. Enfim, há a necessidade de esclarecer a relação entre elas. As causas disso e a prisão dos criminosos." O tucano também manifestou solidariedade às famílias das vítimas.

O governador voltou a falar sobre o caso nesta segunda, durante a inauguração de uma central de relacionamento e atendimento a clientes que criará 3.000 empregos, em Guarulhos, na Grande SP.

Na noite de quinta-feira (13), 18 pessoas morreram e seis ficaram feridas nas cidades de Osasco e Barueri, na Grande São Paulo, em um intervalo de aproximadamente três horas. Os crimes ocorreram dentro de um raio de 10 km.

A Corregedoria da PM vai interrogar policiais militares que podem estar envolvidos no caso. Autoridades suspeitam que a chacina pode estar relacionada à morte de um policial durante um assalto a um posto de combustível em Osasco (na Grande São Paulo).

Policiais militares dos batalhões de Osasco, Barueri e outras cidades da Grande SP trocaram mensagens por celular combinando vingar a morte.

A tese de participação de policiais nos ataques foi reforçada com a entrada da corregedoria nas investigações, confirmada pela gestão Alckmin na tarde de sábado.

Perguntado o que achava do possível envolvimento de membros da PM, Alckmin disse que o governo de São Paulo não descarta nenhuma hipótese.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

PRIMEIRA INSTÂNCIA

TRF-4 nega recurso de Lula para anular provas no caso do Instituto

BRASÍLIA

Alcolumbre diz que criará comissão mista para discutir reforma tributária em 2020

BUSCAS CONTINUAM

Navio brasileiro encontra destroços de avião chileno

As partes da aeronave estavam a 518 km de Ushuaia, na Argentina
AMÉRICA LATINA

Evo anuncia que está na Argentina e agradece período de acolhimento no México

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião