Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ARTIGO

Venildo Trevisan: "Vida em plenitude"

Frei
28/03/2020 01:00 - Da Redação


Imagens as mais diversas estão continuamente circulando nas mentes dos seres humanos. São imagens que favorecem o prazer, como também podem revelar apreensão por não permitirem elaborar sentimentos suficientemente de acordo com a função do prazer.

Algo precisa ser constante na satisfação de ter descoberto razões e motivos que garantam a paz de espírito. Pois o ser humano facilmente sofre em meio a tribulações, angústias e outras fragilidades humanas. E viverá inquieto enquanto não conseguir satisfazer seus anseios de felicidade, porque todos anseiam por uma vida em plenitude.

E descobrimos que no íntimo de cada ser humano há um grito conclamando a sair dessas situações amargas e abraçar situações que proporcionem tranqüilidade e serenidade em seu viver.

Não será fácil para quem viveu, ou ainda vive, sob a pressão de pensamentos negativos e pessimistas. Muito menos para quem anda abalado e ferido devido a acontecimentos que mudaram sua tranqüilidade em dor e sofrimento devido a acontecimentos causados por algum acidente, ou morte trágica.Não será fácil compreender e lidar com esse tipo de limitações.

Haverá a necessidade de encarar essa realidade nada agradável e reajustar os pensamentos e as atitudes em função desse novo desafio. Aqui também haverá a necessidade de posicionar-se diante de Deus proclamando um novo ato de fé. Mesmo que cause alguma dor, mesmo que provoque alguma revolta, saberemos que só encontraremos paz se nos prostrarmos humildemente aos pés do Senhor e aceitarmos a nova realidade.

Quando o Mestre soube da morte do seu grande amigo Lázaro, vai à sepultura e grita com o coração ferido: ”Vem para fora”. Esse grito continua. É do Deus da vida para todos quantos se encontram aprisionados pela dor e pelo sofrimento. “Vem para fora” da omissão e da preguiça, e assuma sua missão de consolar os aflitos, de abrir os olhos a tantos cegos, de alimentar tantos famintos e de ressuscitar tantos mortos em sua esperanças e em seus sonhos.

"Vem para fora” continua chegando aos nossos ouvidos para escutar os apelos dos oprimidos e sair para reencontrar tantos e tantas que se perderam nos caminhos da droga, da prostituição, do alcoolismo e tantos outros desvios. É hora de reavivar a esperança, fortalecer o entusiasmo e aprimorar o amor.

Sempre é bom lembrar que estamos em plena Quaresma. Essa é uma oportunidade a mais oferecida em favor de um mais forte assumir da fé, dispor-se a transformar esse mundo em que vivemos num mundo mais humano e mais solidário.

Não podemos ter medo dos desafios. Não podemos nos omitir diante de tantos que estão sendo arrastados pelos vícios e pela violência. Sejamos promotores da vida plena. Sejamos defensores dos inocentes para que tenham vida e vida em abundância.

Busquemos ser mais humanos e mais solidários. Busquemos concretizar o Lema da Campanha da Fraternidade: Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”dou dele”.

Felpuda


Outrora afinadíssimo com o presidente Jair Bolsonaro, parlamentar sul-mato-grossense começou a ser escanteado em consequência de uma das crises políticas de grande repercussão. A figura entrou em campo e botou falação sobre o que estava ocorrendo, e isso soou que só como crítica pesada ao governo, que, como não poderia deixar de ser, não gostou nadica de nada. Há quem diga que o dito-cujo é muito levado “pelo sangue”. Então, tá!...