Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MPB

Sem o comércio de bebidas, projeto Vertentes sobrevive por amor à música

Apresentações acontecem hoje, às 18 horas, na Casa de Ensaio
14/07/2019 09:00 - NAIANE MESQUITA


 

Sem a comercialização de bebidas alcoólicas ou comidas, o projeto Vertentes sobrevive exclusivamente pelo amor a música popular brasileira. Na quarta edição, o evento reúne as apresentações dos músicos Odon Nacasato, Simone Ávila, Luiz Alberto Sayd e Zé Geral, neste domingo, a partir das 18 horas, na Casa de Ensaio. 

Criado pelo Coletivo Campo Grande Música, o projeto ocorre uma vez ao mês e por ser realizado na Casa de Ensaio, espaço destinado ao ensino de crianças, não permite o consumo de álcool e comidas dentro do espaço. 

Uma das atrações do evento, Odon Nacasato, nasceu em 1962, na cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, filho imigrante japonês com uma brasileira. O músico participou de festivais estudantis e teve algumas de suas músicas premiadas, chegou a ir até a capital paulista defender uma delas, no ginásio Ibirapuera, porém, ainda em tempos de ditadura militar, teve a sua canção, "Olha", censurada, impedida de se apresentar devido ao teor de sua letra ser contra o regime militar. Odon participou de diversos grupos regionais até seguir para a criação de propagandas políticas e, posteriormente, integrar o Grupo Acaba, tendo a sua música Filhos do Sol, gravada pelo grupo. A frente do Estúdio Vozes, ano que vem completa 30 anos de atividades plenas e atuantes no cenário musical e cultural de nosso Estado

Já Simone Ávila começou sua carreira ainda criança cantando em festivais estudantis e bandas de baile. Aos 14 começou a se apresentar periodicamente no "Ninho Bar", em Cuiabá-MT, foi quando se profissionalizou e ganhou experiência de palco e repertório. Entre Cuiabá e Campo Grande, cantou nos principais lugares de expressão artística, se destacando em sua participação na Banda Zagaia, chegando a gravar um CD com a produção musical de Cristiano Kotlinski.

Em 2000 se mudou para Manaus, foi quando gravou um CD e ganhou grande destaque entre os intérpretes da região. Entre musicais, propagandas de TV, Festivais e Shows, Simone também fez banking para o Boi Bumbá Garantido, no Festival de Parintins-AM. EM 2005 participou do Programa Fama da Rede Globo, que lhe foi uma grande experiência que gerou o convite para cantar em Navios de Cruzeiro. De volta a Campo Grande em 2016, Simone almeja mostrar sua experiência adquirida em suas apresentações.

Na programação também está prevista a apresentação do mineiro Zé Geral, personalidade artística conhecida em Campo Grande pelo ativismo e o tradicional Sarau do Zé Geral. Na frente do evento, o músico realizou mais de 1 mil edições semanais. Gestor cultural, professor de música, tem composições que renderam dois cd’s e um dvd e sua música já foi gravada por Zé Pretim, Denise Krammer e Banda Velho do Rio, entre outros. 

Para finalizar, Luiz Alberto Sayd sobe ao palco e mostra o seu talento de multi-instrumentista. Integrante do Grupo Acaba, Luiz toca violão de nylon, viola e percussão. Também é compositor com diversas canções já gravadas pelo Grupo Acaba, sendo as canções introspectivas, com traços regionais e vanguardas suas principais características artísticas. 

A Casa de Ensaio fica na rua Visconde de Taunay, 203, esquina com a Avenida Afonso Pena. O preço dos ingressos é de R$ 30,00 e R$ 15,00.

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?