Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

COMPORTAMENTO

Roberta D'Albuquerque:
"Ligue, desligue e ligue"

10 JUN 19 - 17h:00ROBERTA D'ALBUQUERQUE

Almoçava esses dias em uma padaria pertinho de casa, a tv estava ligada em um canal de notícias e eu tentava não olhar para ela, embora fosse enorme e estivesse posicionada na altura do meu olho. Há algo sobre a tv ligada sem volume que me intriga – quando, na verdade, eu queria dizer me irrita. Ainda assim, obrigada senhor pela tecla mute, pior seria se o volume me alcançasse. Em um desses momentos distraídos, olhei para a tela, justo quando ela estava toda escura e algumas poucas letrinhas brancas diziam logo abaixo do nome do canal: nunca desliga.

Coincidentemente, levava comigo um romance “História de quem foge e de quem fica” de Elena Ferrante. Estou ainda no comecinho do livro, e tinha lido, há pouquíssimos minutos, um diálogo entre Elena e Franco, namorados de juventude, que se reencontravam depois de anos distantes. Em um cenário de discussão política acalorado, a história se passa na Europa do pós-guerra, Elena pergunta a Franco sobre o livro que acabara de publicar com grande sucesso. Ele diz ter gostado do que leu sem grande entusiasmo, e depois de alguma insistência confessa: “Você fez o possível, não é? Mas este, objetivamente, não é o momento de escrever romances”. Que frase doída. Que fase doída.

Sobre Elena, é preciso que vocês leiam este e os outros volumes da série napolitana, para entender o tamanho impacto que a observação de Franco foi capaz de causar. Sobre mim, posso dizer que vinha pensando neste tema desde o dia anterior, por ocasião de uma discussão no grupo de whatsapp de meus colegas de faculdade. Sim, as discussões voltaram – quando, na verdade, eu queria dizer que nunca foram. E a discussão vocês já conhecem: um colega fala sobre X, um outro diz que apesar disto ou daquilo, X é melhor do que Y, e a ele se junta a turma do “Deixa disso”, “Somos todos amigos”, “Vamos deixar esse grupo leve”, até que o engraçadinho da sala posta uma piada e todos a repercutem com algum exagero.

Entre a piada ‘leve’ e a tv que nunca desliga, fico com Elena. É tempo não só de escrever romances, como é também de lê-los. Romances, poesias, jornais, história. É tempo de conversar, ouvir o outro, se ouvir, parar um pouco para comer em paz. Tempo de ligar e também de desligar e ligar de novo. Respiremos. Que fase.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Autores sul-mato-grossenses são premiados em concurso literário
CULTURA

Autores sul-mato-grossenses são premiados em concurso literário

Personagem de Renata Sorrah busca recomeço em nova série da Globo
CANAL 1 - FLÁVIO RICCO

Personagem de Renata Sorrah busca recomeço em nova série da Globo

Bandas animam 14 de Julho neste domingo
CENTRO

Bandas animam 14 de Julho neste domingo

Praça em homenagem a construtor cego terá feira cultural hoje
HISTÓRIA

Praça em homenagem a construtor cego terá feira cultural hoje

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião