Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 17 de novembro de 2018

DANCIDADES

Projeto de Mato Grosso do Sul abre inscrições para oficinas

É possível inscrever-se até dia 18 no Dancidades – Dança e Cidadania

10 JUN 2017Por CRISTINA MEDEIROS14h:00

Na edição 2015-2016, um dos maiores e principais projetos de fomento e apoio cultural do País, o Rumos Itaú Cultural, contemplou um projeto inscrito pela Ginga Cia de Dança, de Campo Grande. Até o dia 18 de junho, serão aceitas inscrições para as oficinas a serem ministradas pelo Dancidades – Dança e Cidadania, o projeto premiado e voltado para metodologia de ensino, gestão e sustentabilidade. Ele está na  3ª edição e a programação foi marcada para acontecer de 23 a 25 de junho, no Museu de Arte Contemporânea (Marco) – Rua Antonio Maria Coelho, 6.000.

Segundo Renata Leoni, que na época era codiretora da Ginga e coordenadora pedagógica do projeto, esta edição chega muito mais interativa, pois, além de oficinas, contará com apresentações. “Colocamos espetáculos com a temática do que estamos abordando. Por exemplo, a diretora Uxa Xavier, de São Paulo, ministrará oficina para pessoas que têm foco no trabalho com crianças. Assim, haverá apresentação relacionada a esse universo”, explica.

Segundo Renata, pode se inscrever qualquer pessoa que tenha interesse e envolvimento mínimo com a dança. “Pode ser um coreógrafo, bailarino, diretor, por exemplo, que tenham experiência prévia, que  trabalhem profissionalmente na área”.

Para participar das oficinas e seminário, é necessário preencher o formulário na página do Facebook do evento: https://www.facebook.com/dancidades/.

Nesta etapa das oficinas, participam Galiana Brasil (PE/SP), gerente do Núcleo de Artes Cênicas do Itaú Cultural; a diretora Uxa Xavier (SP); a arte-educadora Kelly Queiroz (MS); os artistas Mariana Pimentel (CE/RJ), Marcos Mattos (MS) e João Vicente (TO); o professor e pesquisador de economia da dança Rafael Guarato (GO); a atriz Ligia Pietro e o diretor de teatro Fernando Lopes (MS), que formam o Grupo Casa; além dos grupos Cia. Dançurbana (MS), Lamira Grupo de Artes Cênicas (TO) e Ginga (MS). 

Desde que foi lançado pela primeira vez, em 2013, com o apoio do Fundo de Investimentos Culturais (FIC), o Dancidades tinha a preocupação de capacitar seus bailarinos e professores, que cada vez mais se lançavam profissionalmente na arte da dança. “Muitos deles procuram novas fontes de renda, fosse dando aula ou dançando mesmo, e o intuito era capacitá-los. Depois, ampliamos para a comunidade da área e, nesta edição, tudo está maior, mais abrangente”.

Para Renata, ser selecionado por um programa como o Rumos Itaú Cultural é algo grandioso. “É como ganhar na loteria, já que são milhares de projetos do Brasil inteiro concorrendo”.

UM POUCO DO QUE VIRÁ

O primeiro dia começa às 9h, com a oficina O Corpo como Território de Memórias, comandada por Uxa Xavier, diretora do Grupo Lagartixa na Janela. Esse encontro tem como objetivo acessar a memória cinética da infância como uma estratégia para a criação de um inventário dos jogos que habitam a memória física e simbólica dos participantes. Saber do que brincavam, como eram essas brincadeiras, onde brincavam. 

Em seguida, às 14h, a arte-educadora Kelly Queiroz promove oficina de mediação cultural com alunos de escola pública. A finalidade é prepará-los para a fruição do espetáculo “Poracê”, apresentado na sequência. “Esta já é uma prática que a Ginga Cia de Dança faz com o intuito de fomentar o público apreciador de dança”, conta Renata Leoni. 

Duas horas depois, às 16h, tem a apresentação do espetáculo “Poracê – O outro de nós”, da Cia. Dançurbana. Às 20h é a própria Ginga Cia de Dança que toma conta do palco com “Se Você me Olhasse nos Olhos”, uma criação coletiva fruto do encontro de intérpretes-criadores com experiências distintas em dança. 

Na manhã de sábado, Uxa dá continuidade à oficina O Corpo como Território de Memórias. Na parte da tarde, às 14h, Rafael Guarato, Mariana Pimentel e Marcos Mattos apresentam o seminário Gestão e Sustentabilidade de Iniciativas em Dança, com mediação de João Vicente. Às 18h, o Lamira Grupo de Artes Cênicas apresenta-se com “Gibi”. 

Para encerrar a programação, no domingo, o tema da vez discutido no seminário Gestão e Sustentabilidade de Iniciativas em Dança é o artista como empreendedor, com a mediação de Rafael Guarato e participação de Galiana Brasil, João Vicente e Grupo Casa.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também