Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

BICHOS

Pets precisam de cuidados especiais em dias quentes

Maior hidratação, passeios, tosa e alimentação correta promovem o bem-estar necessário

11 FEV 19 - 09h:00CRISTINA MEDEIROS

Não há dúvida de que este é um dos verões mais quentes dos últimos anos, alterando, significativamente, a rotina das pessoas. Com os animais de estimação, a situação não é diferente. Cães e gatos, os preferidos entre as famílias brasileiras, também necessitam de cuidados especiais para manter disposição, higiene e saúde em dia.

Nestes dias quentes, há vários cuidados que precisam se tornar rotina, sob pena de desencadear diversos problemas de saúde. Especialistas alertam para os riscos de manter o animal de estimação debaixo do sol quente, passear em horários inadequados, manter o animal esperando dentro de carro fechado e de não oferecer sombra e água fresca para o bichinho.

“Nos dias de calor excessivo, temos que nos atentar em dobro com a saúde de nossos pets. Eles não apresentam glândulas sudoríparas para liberar o calor, precisam de alternativas para diminuir a temperatura, como arfagem (transpirar pela língua)”, explica a veterinária Gizelly Bandeira, da Clínica AuQmia.

Segundo a veterinária, há raças que estão mais propensas, por exemplo, a ter problema cardíaco, como pinscher, poodle e yorkshire, assim como os idosos. “A pressão sanguínea pode aumentar com as altas temperaturas, provocando a hipertensão e, consequentemente, edema pulmonar”.

Os cachorros de focinho curto (lhasa apso, pequinês, pugs, buldogues etc.) também sofrem mais. “Estas raças têm dificuldade na troca de oxigênio por conta do focinho curto e, sem cuidados, podem até morrer”, diz Gizelly. O mesmo ocorre com animais obesos. A alta carga corporal pode representar dificuldade para respirar e dissipar o calor.

Como ocorre com os humanos, os pets também sofrem com a insolação, que pode acontecer durante o passeio em horário de sol quente ou se o animal for deixado em um quintal sem sombra, exposto aos raios solares. “Ocorre o que chamamos de intermação [condição potencialmente letal, resultante de uma exposição longa ao calor, em que o pet não consegue eliminar calor suficiente para fazer baixar a sua temperatura corpórea]. Por isso, se o dono perceber que o animal está muito ofegante, com a respiração rápida, é preciso procurar atendimento com o veterinário, que fará a temperatura baixar”.

O aposentado Dante Resstel é dono da labradora Tequila, 9 anos, e, sempre aos sábados, sai para passear com  o animal. “Neste dia, quando eu coloco o boné e pego a guia, ela já sabe que é hora de passear. E, quando está muito quente, eu percebo que ela fica mais ofegante. Por isso, procuro chegar cedo, sempre diminuo o tempo da caminhada e ofereço água fresca. Em casa, por causa do calor, ela costuma tomar até dois banhos na semana”.

Dia sim, dia não, a  poodle Marrie é a companheira fiel de dona Luíza nas caminhadas pela Orla Morena. “O médico me recomendou tomar sol e,  então, eu trago a Marrie para uma caminhada também. Como faz muito calor, providenciamos a tosa, deixando o pelo bem baixinho. Em casa, ela só come ração e toma muito líquido”.  

Quem também não descuida das caminhadas dos pets e do bem-estar deles é a fonoaudióloga Priscila Toyama. Dona da basset Bibi e da poodle Gorda, ela rotineiramente sai para que os animais se desestressem. “Costumo passear, porque elas ficam presas no quintal e estressadas. Passeando, elas têm mais espaço, ar puro, exercitam. E, nestes dias quentes, a gente anda e para muitas vezes, ofereço água que trago na mochila e também verifico com a mão se o solo está muito quente”.

Priscila conta que, ao chegar em casa, oferece água e apenas ração. “Comida, não; e trocamos várias vezes a vasilha com água”.

CUIDADOS
A veterinária Gizelly Bandeira explica sobre os cuidados que se deve ter com temperaturas mais elevadas: “Atentar para a hidratação – fornecer água abundante e fresca. Há alternativas, como sucos em forma de gelo ou água de coco – são bem interessantes; passeios externos nos horários mais frescos: logo cedo, o sol já está forte e pode queimar o coxim das patas do animal, portanto, sempre antes das 10h e após as 19h o ambiente está mais fresco.

Pelagem escura: animais com pelagem escura absorvem mais calor, então, cuidado em dobro com eles. 
Aproveite esta época para estreitar laços com seu pet. Tornar o banho uma oportunidade para acariciar e brincar, além de refrescar, faz com que o dono e seu pet tenham um momento só deles”. 

 

 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Já em gravações vem aí! La Casa de Papel 4 - Confira aqui o gostinho
4º TEMPORADA

Já em gravações vem aí! La Casa de Papel 4
Confira aqui o gostinho

Sul-africana é coroada Miss Universo 2019 e fala contra o racismo
MISS UNIVERSO

Sul-africana é coroada Miss Universo 2019 e fala contra o racismo

Roberta D'Albuquerque: "Chamada a cobrar"
CRÔNICA

Roberta D'Albuquerque: "Chamada a cobrar"

Peladões, Hassum e Ivete são as apostas do Multishow para programação 2020
CANAL 1 - FLÁVIO RICCO

Peladões, Hassum e Ivete são as apostas do Multishow para programação 2020

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião