FÉRIAS

Oficina ensina a mágica do cinema para crianças no Museu da Imagem e do Som

“Brincando com os Primórdios do Cinema” será realizada nos dias 28, 29 e 30 de janeiro
18/01/2020 14:27 - NAIANE MESQUITA


 

A oficina “Brincando com os Primórdios do Cinema” será realizada nos dias 28, 29 e 30 de janeiro, no Museu da Imagem e do Som da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS). 

O curso é destinado para crianças de 8 a 13 anos. Objetos como a lanterna mágica (epidascópio alemão), taumatrópio e o zootropo, da Inglaterra, o fenaquitoscópio belga, o flip book e o praxinoscópio francês, o caleidoscópio e a arte do teatro de sombras chinês devem encantar os jovens, ao mesmo tempo em que descortinam técnicas usadas desde o princípio da sétima arte. 

Cada oficina contará com três etapas: apresentação de slides, que ilustrarão o fenômeno da persistência das imagens na retina, exibição de curtas metragens e apresentação dos equipamentos mecânicos usados no cinema.

Além do contato com os objetos da oficina, os participantes também produzirão seus próprios brinquedos: taumatropios, que usam duas imagens e barbantes para criar ilusão de ótica e piões, que serão fabricados a partir de DVDs usados.

Serviço – A oficina é gratuita e voltada para crianças de 8 a 13 anos. As inscrições podem ser feitas pelo telefone (67) 3316-9178 de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Serão oferecidas 15 vagas por dia de oficina. O Museu da Imagem e do Som fica no Memorial da Cultura e da Cidadania, na Avenida Fernando Correa da Costa, nº 559, no terceiro andar.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".