TELEVISÃO

Novos conhecimentos

No elenco de “Genêsis”, da Record, Marjorie Gerardi estreia nas produções bíblicas
23/01/2020 10:22 - CAROLINE BORGES/TV Press


 

Marjorie Gerardi é uma acumuladora de conhecimento. Assim que soube que tinha sido aprovada para “Gênesis”, próxima novela bíblica da Record, a atriz foi em busca de o máximo de informações sobre a temática retratada na trama. Inicialmente, Marjorie confessa que conhecia pouco sobre o primeiro livro da Bíblia. Porém, à medida em que foi avançando em seu processo de pré-produção, seu conhecimento foi se expandindo. “Tive contato com audiobook sobre o tema e também tive longas conversas com estudiosos. Além disso, tivemos muitos ensaios. Também participamos de um ‘workshop’ prático para entendermos de fato a dificuldade que era viver naquele tempo. Aprendi sobre o cultivo do trigo e todos os seus processos de forma bem rudimentar”, explica Marjorie, que viverá a forte Heidi.

A oportunidade para o folhetim épico, que tem estreia prevista para abril, surgiu através de testes. Na história roteirizada por Emílio Boechat, Heidi é uma mulher forte, mas, ao mesmo tempo, bastante doce. “Quando fiz os testes, achei uma delícia o clima nos estúdios. Um tempo depois, minha empresária me avisou que eu havia sido aprovada. Fiquei muito feliz. A Heidi é uma mulher muito decidida da sua jornada e se inspira bastante em sua sogra Naamá (Rafaela Sampaio/Cássia Linhares). Bonita e responsável, ela gosta das tarefas domésticas. A Heidi é casada com o filho primogênito de Noé (Oscar Magrini)”, adianta a atriz, que integra o elenco de sua primeira produção bíblica. “É um projeto totalmente novo e uma história completamente diferente de todas que já contei. É uma porta nova que se abre artisticamente”, completa.

A atriz foi bailarina clássica até os 16 anos, mas preferiu atuar.

À vontade diante das câmeras, Marjorie começou sua trajetória artística longe da atuação. A atriz foi bailarina clássica dos três aos 16 anos. Porém, após começar a estudar teatro, acabou se apaixonando pela interpretação. “Fiquei uns dois anos indecisa. Pensava muito em qual das carreiras eu queria seguir e acabei escolhendo ser atriz. No entanto, a dança sempre está comigo. Faço ballet todos os dias praticamente. Me sinto uma atriz muito mais preparada por ter uma boa consciência corporal”, ressalta.

Antes de integrar o elenco de “Gênesis”, Marjorie também acumulou alguns projetos na Globo, como a novela “Rock Story” e a série “Se Eu Fechar os Olhos Agora”. Além da tevê, a atriz também participou da primeira temporada de “Coisa Mais Linda”, série original brasileira da Netflix. “Fiquei apaixonada pela série da Netflix, mas depois virou uma coisa que não sei explicar. De uma personagem superlegal, vilã, virou uma amante perdida na história. Vida de atriz tem disso, surpresas inesperadas e dar a volta por cima”, lembra. Com uma trajetória profissional variada, Marjorie está animada com o crescimento dos serviços de “streaming” no Brasil ao longo dos últimos anos. “O ator é movido por desafios, se você sempre faz a mesma coisa, pode acabar se perdendo no conforto, nas prioridades, na sua essência de ter escolhido essa profissão. Me sinto privilegiada por navegar por barcos diferentes”, valoriza.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".