Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TRIBUTO

Michael Jackson é homenageado em show com Rodrigo Teaser

Apresentação acontece no dia 14 de julho em Campo Grande
20/06/2019 10:40 - NAIANE MESQUITA


 

O músico Rodrigo Teaser apresenta um show em homenagem ao rei do pop, o cantor Michael Jackson, no dia 14 de julho, às 19 horas, no Palácio Popular da Cultura, em Campo Grande. 

Assim como Michael Jackson, Rodrigo Teaser começou na infância, com 9 anos de idade a interpretar o ídolo. Compositor, cantor e dançarino, Teaser chegou a trabalhar com Lavelle Smith Jr., coreógrafo por 20 anos do próprio Michael Jackson. Os dois fizeram shows pelo Brasil, se apresentaram em programas de TV, um especial para o MultiShow e levaram o “Tributo ao Rei do Pop”, o maior show do mundo, para o México em 2017 e Chile em 2018.

Além das conquistas, Rodrigo Teaser com o “ Tributo ao Rei do POP ” foi o único artista a se apresentar por duas vezes na edição do Rock in Rio de 2017. Ivete Sangalo, Seu Jorge e Claudia Leite são alguns dos artistas consagrados que já dividiram o palco com Rodrigo em homenagem a Michael.

No tributo, grandes clássicos como "Billie Jean", "Thriller", "Beat it", "Smooth Criminal", "Black or White" entre outros, são interpretados ao vivo na voz de Teaser. Cover reconhecido pela Sony Music, Rodrigo representou a América Latina em 2003, no show "30th Years of Magic", em homenagem a Michael Jackson, em Nova Iorque, onde o próprio esteve presente.

A classificação é livre e os ingressos estão à venda no estande de Pedro Silva Promoções, no Shopping Campo Grande, 2º piso ou pela internet www.pedrosilvapromocoes.com.br. Informações pelo telefone (67) 3326-0105.

 

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?