Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

quinta, 21 de fevereiro de 2019 - 18h57min

CORREIO B

Dupla Anavitória está de volta a Campo Grande para mostrar o novo trabalho

4 DEZ 18 - 08h:46CRISTINA MEDEIROS

No fim de 2017, na Capital, a dupla Anavitória precisou de um show extra para atender a todos os fãs; em julho deste ano, lotou a plateia no encerramento do 19º Festival de Inverno de Bonito e, no dia 9 de dezembro, pretende repetir a dose em Campo Grande, desta vez, divulgando um novo trabalho.

As meninas de Araguaína (Tocantins), atualmente saboreando os louros de uma carreira musical meteórica, estão viajando o Brasil com a turnê do recém-lançado álbum “O Tempo É Agora”. Com um som mais pop, catártico e pulsante, o novo show é uma demonstração do amadurecimento artístico da dupla.

“Desde que a gente começou, o primeiro show foi criando corpo e a gente foi se entendendo no palco. Começamos a sentir falta de alguns sons, de experimentar lugares diferentes. O trabalho amadureceu, foi crescendo e contribuiu para o novo som”, explicou Ana Clara Caetano, 23 anos, ao telefone, durante o trajeto até a cidade de Lageado.

Com 11 faixas escritas, o segundo álbum da dupla foi gravado entre maio e junho deste ano, em Hollywood, na Califórnia. “Nesse segundo disco, o processo foi mais consciente. Sabia onde queria chegar com as músicas”, diz Ana, que compôs quase metade das músicas do novo disco e assina as demais canções com parceiros.

Quase toda a banda que acompanhou a dupla nas gravações era composta por estrangeiros. “O Moogie [coprodutor do novo disco, junto a Tiago Iorc] buscou músicos que falavam essa língua. Ele deu os nomes que acreditou que chegariam mais facilmente nesse som”, diz Vitória Falcão, 23.

O guitarrista Tim Pierce já gravou em discos de Michael Jackson, Avril Lavigne, Madonna, Bon Jovi, Phil Collins, Celine Dion, Bruce Springsteen e Elton John. Sean Hurley, o baixista, já acompanhou 
John Mayer, Lana Del Rey, Lady Antebellum, Alanis Morissette, Colbie Caillat e Alicia Keys. E a bateria é de Jamie Wollam, da banda Tears for Fears. O único brasileiro, Roberto Pollo, é o tecladista, radicado em Los Angeles.

“No nosso primeiro álbum, tínhamos pouca experiência. Entramos muito cruas no estúdio”, conta Vitória. “Depois do primeiro disco, gravamos EPs, o que nos deu mais experiência, e ficamos dois anos em turnê. Isso muda muito. Você entende o que quer falar”.

A mudança é perceptível não só no repertório, mas na parte instrumental. Os violões, que dominavam o primeiro álbum, “Anavitória” (2016), só aparecem em duas faixas do segundo disco – “Porque Eu Te Amo” e “Dói Sem Tanto”.

“Queríamos que nosso show crescesse e fosse mais forte. Sentíamos falta de pressão”, contaram. As duas também seguiram influências dos sons dos anos 1980 e 1990 no novo álbum. “São músicas que a gente cresceu escutando e que têm uma memória afetiva”, disse Ana. “Tivemos várias referências, mas a música que desencadeou isso foi ‘Angels’, do Robbie William’”.

Sobre a aceitação deste novo trabalho pelo público, mesmo com pouco tempo de lançamento, Vitória define: “Tem sido muito fácil, notamos que tem muita gente nova em nossos shows, pessoas que vão pela primeira vez. Claro que permanecem aquelas que nos acompanham desde o início, mas expandiu para outras pessoas também”.

Ana e Vitória são amigas de escola que, apenas dois anos depois de juntarem as vozes e os nomes na dupla, voaram de Araguaína (Tocantins) para o panteão da música pop contemporânea brasileira. Em 2017, conquistaram o Grammy Latino, com a canção “Trevo”, e um disco de platina duplo, com o single “Fica”. E, em 2018, apresentaram-se no Rock in Rio Lisboa. 

No show “O Tempo É Agora”, para continuar agradando aos fãs, a dupla divide o repertório das músicas novas com os primeiros sucessos, que continuam na boca dos fãs. Assim, será possível ouvir “Trevo”,  “Singular”, “Cor de Marte”, “Agora Eu Quero Ir” e “Chamego Meu”.

Sobre gravar canções em outros idiomas, a dupla é consenso. “Não pensamos nisso, não passa pela nossa cabeça. Fizemos apenas um single com o produtor Dudu Borges recentemente, gravando ‘Oceans’”. A música faz parte de um vídeo do produtor musical lançado para a série “Analaga Praise+”, que já contou com Luan Santana, Thiaguinho e Solange Almeida.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Programa de educação para escolas públicas abre inscrições até 30 de abril
OLIMPÍADA DE LÍNGUA PORTUGUESA

Programa de educação para escolas públicas abre inscrições até 30 de abril

Passeio em trem de luxo  é viagem no tempo
PARANÁ

Passeio em trem de luxo
é viagem no tempo

No “big brother” da vida só a ficha da classe política não caiu
CANAL 1 - FLÁVIO RICCO

No “big brother” da vida ficha da classe política não caiu

Poemas e bipolaridade recheiam lançamentos
LIVROS

Poemas e bipolaridade recheiam lançamentos

Mais Lidas