ARTE E CULTURA

Autora de Harry Potter revela fato comovente de Hagrid

J.K. Rowling deu a entender que personagm não tem memórias felizes
28/08/2015 17:04 - TERRA


 

J.K. Rowling surpreendeu os fãs de Harry Potter ao revelar que Rúbeo Hagrid, um dos personagens mais queridos da série, pode não tem memórias felizes. A autora fez essa declaração ao responder perguntas em um fórum de aficionados pela história que ela criou. As informações são do Time.

Hagrid, que é um dos maiores aliados do trio de amigos Harry Potter, Hermione Granger e Rony Weasley, não consegue executar um dos feitiços mais importantes para os bruxos de Hogwarts. "O Patrono é uma magia muito difícil de ser executada", falou Rowling, ao responder à pergunta.

O leitor a questionara sobre qual forma Hagrid ganhava quando executava o Patrono, uma pergunta excelente, considerando o amor incomum de Hagrid por animais.

O Expecto Patrono é um feitiço defensivo que projeta a imagem de um ser mágico feito de energia positiva que toma a forma de um animal prateado, único para cada bruxo. Para conjurá-lo, é preciso concentrar-se em um pensamento positivo. É a única defesa conhecida contra os temidos dementadores, criaturas das trevas que sugam a felicidade.

Rowling não deu mais detalhes, mas os fãs podem supor que a dificuldade de Hagrid em alcançar esse feitiço é justamente o fato de ele não ter memórias felizes ou positivas, já que foi abandonado pela mãe quando era ainda uma criança. Outro motivo para Hagrid não conseguir seria por ele ter sido expulso de Hogwats quando ainda era adolescente.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".